ARTIGO – OCASO DO NETANYAHU

154

O OCASO DO NETANYAHU

Ivon Carrico*

Hoje, faz 01 mês do infame ataque do Grupo Terrorista ‘Hamas’ ao território israelense. Na ocasião, com muita barbárie, 1.400 civis foram mortos e outros 242, sequestrados.

Até agora o Governo de Israel não explicou como foi surpreendido por uma entidade amadora (Hamas), se comparada com as forças de segurança israelenses.

Israel possui o melhor serviço secreto do mundo. Aliás, lá são 02 órgãos proeminentes na área: Mossad e Shin Bet. Israel possui as melhores Forças Armadas do Oriente Médio e, quiçá, do mundo.

Então, difícil acreditar que o Primeiro-Ministro Benyamin Netaniahu e seus acólitos foram surpreendidos.

Como o 08 de janeiro – aqui – em que nossas Forças de Segurança se quedaram omissas e negligentes. Tudo para permitir a volta e a perpetuação de um Governo que já havia sido exorcizado em eleições livres e soberanas.

Lá, o Netanyahu há tempos foi jogado nas cordas. Multidões há meses vêm pedindo a renúncia dele. Por querer sufocar o Judiciário e, assim, perpetuar-se no Poder. Transformando a única democracia da Região em mais uma das Ditaduras locais.

Israel estava e está dividido. Esse ataque do Hamas caiu como uma luva para ele se perpetuar. Achou que ficaria fortalecido visto a aglutinação ao seu nome.

Não conseguiu. Anteontem e ontem, multidões estavam em frente a residência dele pedindo, mais uma vez, a sua renúncia.

Esse, digamos, ‘ataque surpresa’ do Hamas me lembra o incêndio do Reichstag – em Berlim, em 1933 – supostamente a mando do Hitler. Na ocasião ele culpou os Comunistas e, ‘conseguiu’ aglutinar o povo alemão em favor do seu projeto político. Tomara que eu esteja errado.

*Ivon Carrico é pelotense, mora em Brasília, atuando na administração há quase 50 anos. Atuou na ANVISA e na Presidência da República. Brasília: 07/11/2023