ARTIGO – O CACHORRO É O MESMO – Podcast

49
O CACHORRO É O MESMO
.
Ivon Carrico*
.
A edição deste domingo da Folha de São Paulo emoldura uma inusitada manchete: “A frente de Estatais, militares chegam a ganhar R$ 260 mil”.
.
Chama a atenção? Sim, mas não deveria, pois se trata tão somente de mais um despropósito, de tantos que existiram e existem neste País, desde o Brasil Colônia, onde o Estado brasileiro tem sido o grande provedor. E, bem provável, também, um infindável sorvedouro.
.
Começou, talvez, com as famosas Capitanias hereditárias, inaugurando o malfadado Patrimonialismo que confunde o privado com o público. E chegou  aos dias atuais.
.
Assim, por exemplo, alguém lembra quando na República Velha se exercitava a não menos esdrúxula política do ‘café com leite’? Quando as benesses do Estado contemplavam  a elite rural: ora beneficiando latifundiários paulistas, ora mineiros? E o Mandato presidencial era a joia da coroa para essa malta, caudatária desses imensuráveis privilégios?
.
Aí, dando um salto na posteridade, vamos à era lulopetista quando se instalou e se fomentou uma República Sindicalista, com a concessão da máquina pública e a captura do Estado para deleite dessa turma.
.
‘Nunca se viu na história deste País’, desculpem a remissão, a criação de tantas entidades corporativas com a emersão de tantas lideranças que, colocadas a frente de órgãos/entidades da Administração, passaram a usufruir de significativos e portentosos salários.
.
Não estou aqui, também, sequer falando da falta de transparência do Judiciário na execução da sua folha de pagamento, com seus inúmeros e incontáveis penduricalhos. E, também, do Legislativo.
.
Mas, convém falar, ainda, da sinecura existente em muitas Universidades públicas onde se criam Fundações, de Direito Privado, para complementar, dentre outros, também, salários de professores. Ou, por acaso, alguém se esqueceu da compra (com esses mesmos recursos) de uma lixeira eletrônica para um ex-Reitor?
.
Assim, pelo exposto, trocam-se as coleiras, mas o cachorro continua o mesmo.
.
*Ivon Carrico é pelotense, mora em Brasília, atuando na administração há quase 50 anos. Atuou na ANVISA e na Presidência da República. (Brasília, 05/08/2021).
.
.
IVON CARRICO – O CACHORRO É O MESMO – Podcast