PORTO DO RIO GRANDE CRESCE MAIS DE 6% NAS MOVIMENTAÇÕES DE JANEIRO A ABRIL E IMPULSIONA CRESCIMENTO DOS DEMAIS PORTOS DO RS

141
Boa parte desse número, ou seja, 12.729.820 (doze milhões setecentos e vinte e nove mil oitocentos e vinte) toneladas foram movimentadas apenas no cais público e no complexo portuário de Rio Grande. Foto: Divulgação/Pablo Bech

Mais de 13 milhões de toneladas: essa é a quantidade total de cargas movimentadas nos portos do Rio Grande do Sul ao longo do primeiro quadrimestre de 2023. Os resultados foram divulgados na semana passada, pelo setor de estatística da Gerência de Planejamento e Desenvolvimento da Portos RS.

Boa parte desse número, ou seja, 12.729.820 (doze milhões setecentos e vinte e nove mil oitocentos e vinte) toneladas foram movimentadas apenas no cais público e no complexo portuário de Rio Grande. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o Porto do Rio Grande teve uma variação positiva de 6,03%.

Esse resultado impulsionou, ainda, o crescimento dos portos gaúchos de modo geral que aumentaram 5,48% em relação ao mesmo período de 2022. Dos 1.273 navios recebidos nas três unidades da Empresa Pública, 1.046 deles tiveram Rio Grande como destino.

Os granéis sólidos lideram as movimentações no porto rio-grandino, com 7.746.016 toneladas. Na sequência aparecem as cargas gerais, com 3.667.482 toneladas, e os granéis sólidos, com 1.316.322 toneladas. Entre as mercadorias com aumento estão a soja em grão (79,22%), o fosfato (79,21%), o arroz (8,27%) e o cloreto de potássio (7,38%).

No que diz respeito às movimentações de contêineres, foram 112.897 unidades cheias e outras 77.855 vazias, totalizando 190.842. A variação, em relação ao mesmo período do ano passado, foi de 9,75%. O mês com maior movimentação em 2023 foi o de março, quando 51.595 contêineres circularam cheios e vazios pelo complexo.

O ranking de origem das importações é liderado pela Argentina e seguido pela China, Canadá, Marrocos, Rússia, Estados Unidos, Argélia, Peru, Arábia Saudita e Alemanha. As exportações têm como destino a China, seguido pela Indonésia, Vietnã, Portugal, Arábia Saudita, Estados Unidos, Marrocos, Espanha, Bangladesh e Coreia do Sul.

Porto de Pelotas

Em Pelotas, as movimentações de clínquer e toras de madeira atingiu 425.535 toneladas. Desse número, 366.796 toneladas foram de toras de madeira, as quais possuem como destino a fábrica da CMPC, em Guaíba, para o beneficiamento da celulose. O clínquer, que é considerado o cimento em sua fase bruta de fabricação, alcançou 58.739 toneladas movimentadas.

Porto de Porto Alegre

No Porto de Porto Alegre, a movimentação de fertilizantes chegou a 181.940 toneladas. Na sequência aparece a cevada, com 36.854 toneladas, o sebo bovino, com 22.807 toneladas, o trigo, com 7.703 toneladas, e a carga geral, com 219 toneladas. No total, as movimentações na capital alcançaram 249.523 toneladas.

As importações possuem como origem a Arábia Saudita, a Argentina, a China, Israel, Marrocos, Rússia e Venezuela.

De acordo com o presidente da Portos RS, Cristiano Klinger, ?o incremento no percentual de movimentação demonstra que estamos no caminho certo. A Portos RS, apesar de ser uma empresa nova, já vem dando resultado. Seguiremos trabalhando de modo que mantenhamos nosso complexo portuário competitivo, com um distrito industrial cada vez mais moderno e conectado, sendo um importante vetor de crescimento regional?, afirmou.

Texto: Rodrigo de Aguiar

Jornalista responsável: Larissa Carvalho