NÚMERO DE ACIDENTES E ÓBITOS NO POLO RODOVIÁRIO PELOTAS TEVE QUEDA DE 17% EM 2022

152
Os dados contabilizados pela Ecosul também apontaram os diversos serviços de engenharia promovidos neste ano. Foto – Rio Grande Ecosul GV

Os números de acidentes de trânsito e de óbitos nos 457,3 quilômetros de estradas do Polo Rodoviário Pelotas (BR-116 e BR-392), administrado pela Ecosul, tiveram queda de cerca de 17% em 2022, na comparação com o ano anterior. Os dados são referentes ao período entre janeiro e novembro de cada ano. Segundo os dados apurados pela concessionária, o número de acidentes caiu de 430 para 357 nos 11 primeiros meses do ano, uma queda equivalente a 16,98%.

Enquanto isso, o número de óbitos decorrentes dos acidentes caiu 17,65%. “Além das permanentes ações de conscientização que procuramos fazer com condutores, pedestres e ciclistas, e da escola para o trânsito, na qual procuramos educar as crianças e futuros condutores, trabalhamos para manter as melhores condições das estradas administradas pela Ecosul. Reduzir o número de acidentes é algo que perseguimos sempre”, avalia o diretor-superintendente da Concessionária, Fabiano Martins de Medeiros. Ele lembra que ao longo de 2022 a Ecosul promoveu 27 campanhas de segurança viária, com diversas atividades educativas e preventivas, entre elas o Maio Amarelo, Viver é o Bicho, Direção Consciente, entre outros, além de um grande simulado de acidente, realizado em novembro.

Incrementos

Em 2022, em termos de melhorias nos serviços, além dos habituais atendimentos mecânicos e de resgates médicos, a Ecosul providenciou a implantação de pistas automáticas na praça Pavão, que hoje compreende 25% do tráfego, e implantou totens de autoatendimento nos Serviços de Atendimento ao Usuário (SAUs) com funcionamento 24 horas por dia.

Engenharia

Os dados contabilizados pela Ecosul também apontaram os diversos serviços de engenharia promovidos neste ano, entre elas a recuperação de 54,5 mil metros de sarjetas, a manutenção de 16,1 mil metros em defensas metálicas, mais de 4,5 mil hectares de área roçada — equivalente a 6,3 mil campos de futebol. Além disso, foram substituídas mais de mil placas, efetuado trabalho de sinalização horizontal em 174 quilômetros e recuperados 118 quilômetros de pavimento asfáltico. Foram quase 40 mil toneladas de massa asfáltica e 5,8 mil toneladas de material fresado utilizados.