TANAC INAUGURA OPERAÇÃO EM PELOTAS

247
11.01.23: Tanac inaugra operação em Pelotas. Foto Eduardo Seidl/Fototaxia/DonaFlorCom

Em cerimônia realizada nesta quarta (11/1), Tanac inaugurou unidade projetada para ser a sua base de operações florestais. Evento contou com a presença da Prefeita Paula Mascarenhas, acionistas e diretoria da Tanac, além de parceiros e colaboradores

A Tanac acaba de inaugurar uma nova unidade. Projetada para ser a base das Operações Florestais da companhia, a nova operação está localizada no município de Pelotas (RS), na Rodovia BR 116. A inauguração ocorreu na tarde desta quarta (11/1), e contou com a presença da Prefeita Paula Mascarenhas; do Secretário Estadual de Meio-Ambiente, Luiz Henrique Viana; do Gerente de Planejamento do Porto de RS, Fernando Estima; representantes da Agaflor, Ageflor, parceiros, representantes das holdings familiares acionistas da TANAC, parceiros florestais, além da Diretoria Executiva da empresa, lideranças e colaboradores.

Na abertura da cerimônia, o Diretor Presidente da Tanac, João Carlos Ronchel Soares afirmou que a nova unidade marca a consolidação dos investimentos da Tanac em Operações Florestais, um dos principais pilares estratégicos da Agenda 2025 da empresa.

Segundo ele, a operação possibilitará a centralização da gestão das Operações Florestais, facilitando e agilizando processos de tomada de decisão, além de conferir maior proximidade do time florestal aos principais ativos florestais, localizados na metade Sul do Estado. A estrutura também abrirá a oportunidade para a criação de uma área de estocagem de toras de madeira, implementação de uma operação de descasque de árvores de Acácia Negra, além de Oficina Central de Manutenção dos equipamentos florestais de forma autônoma.

“Queremos que Pelotas seja nossa principal base das Operações Florestais, centralizando todo time de gestão e supervisão de ativos florestais, concentrando as áreas de Silvicultura, Colheita, Planejamento Florestal, Oficina Central, Manutenção e Logística”, comenta Soares.

Conforme ele, a nova unidade vai atuar para o estímulo da produção da Acácia Negra no Rio Grande do Sul, aumentando a área plantada em 7 mil hectares por ano. Referiu, ainda, que a matéria-prima da árvore alimenta três ramos de negócios verdes da empresa. Da casca, é produzido o tanino, usado em indústrias, desde o curtume, passando pelos químicos, até a nutrição animal. Da madeira, é produzido o cavaco, usado na produção de papel e celulose, insumo 100% exportado para a Europa e a Ásia, e os pellets – biomassa vendida para a geração de energia termelétrica na Inglaterra.

“A unidade de Pelotas será nossa plataforma de crescimento para dominarmos a base florestal de Acácia Negra no Estado de Rio Grande do Sul e no Brasil, vai ser o catalizador de melhorias de produtividade dos processos de silvicultura, colheita e manutenção e nos auxiliará na diversificação do cultivo de espécies florestais.”

A unidade contribuirá também para a sociedade na redução da emissão dos gases de efeito estufa, com a implementação de investimentos em plantio e manejo sustentável, elevando ainda mais o volume de captura de carbono. Atualmente, a TANAC, remove sete vezes mais CO2 da atmosfera do que emite, ou seja, é uma empresa carbono negativo.

11.01.23: Tanac inaugra operação em Pelotas. Foto Eduardo Seidl/Fototaxia/DonaFlorCom

“Há 75 anos, quando as primeiras máquinas vindas da Suécia chegaram no Rio Grande do Sul, os responsáveis pelo projeto, entre eles o meu bisavô, já sabiam que a Acácia Negra era a melhor matéria prima do mundo para produzir taninos para o curtimento de couro. Eles também tinham noção que o RS era o melhor lugar do mundo para cultivar essa espécie de Acácia. O que eles não conseguiam enxergar naquela época e estariam orgulhosos hoje é que aquilo que era uma indústria que essencialmente produzia uma commodity foi se transformando com o passar das décadas em uma operação essencialmente florestal. A floresta é hoje a alma e o coração da Tanac. E essa sede que a gente vem inaugurar hoje faz jus a importância que a área florestal tem para a organização”, comenta Thomas Rosén, membro de holding proprietária da Tanac Weibulll Participações SA.

Para Luiz Fernando Martins e Castro, membro de holding proprietária da Tanac CIA Agrícola São Bento da Esmeralda – SBE, “é exitoso ver esse projeto de consolidação das atividades na metade Sul do Estado, pois representa a consolidação dos próximos passos que queremos dar para essa empresa, muito focada na agenda ESG”.

A Prefeita Paula Mascarenhas agradeceu a confiança da Tanac no governo e em todas as instituições da cidade de Pelotas. “Acreditamos na iniciativa privada, sabemos muito bem qual é o nosso papel e que quem gera riqueza e renda é a iniciativa privada. E por isso nós sempre acolhemos esse tipo de investimento com tapete vermelho. Sabendo que com uma parceria produtiva nós podemos crescer cada vez mais: a empresa, pela qual torcemos, e também o município, tendo a sua economia alavancada com mais um investimento importante como este”.

SOBRE A TANAC

Fundada em 1948, a Tanac é considerada a maior produtora de árvores de Acácia Negra do mundo, com mais de 55 milhões de árvores plantadas e atividades que envolvem milhares de famílias pelo Rio Grande do Sul. A empresa é líder mundial em produção de extratos vegetais e cavacos e pellets de Acácia Negra e seus produtos – presentes em variados processos industriais, além de aplicações em calçados, automóveis, alimentação, papel e energia renovável – são vendidos em mais de 60 países em todos os continentes.

AGENDA ESG

A emissão de CO2 é uma das principais pautas da agenda global e traz desafios, principalmente, para o clima. O tema compõe a Agenda ESG da Tanac e reforça o compromisso da empresa com a sustentabilidade – não só das próprias atividades, mas de toda a cadeia envolvida. Assim, a Tanac contribui de maneira efetiva na construção de uma sociedade de baixo carbono.

As atividades próprias de reflorestamento e o desenvolvimento dos negócios florestais da Tanac são um valioso ativo para a sociedade, para atuais e futuras gerações, atuando de forma positiva em assuntos como: a mitigação das mudanças climáticas, a conservação da biodiversidade, recursos hídricos e a polinização.