SIMERS EM PELOTAS: COMITIVA VISITA FACULDADE DE MEDICINA DA UFPEL

191
Comitiva do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Sul (Simers) visitou a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (Famed/UFPel). Foto: Divulgação / SIMERS

A pouco mais de um mês de completar 60 anos de fundação, uma comitiva do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Sul (Simers) visitou a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (Famed/UFPel). O grupo composto pelos médicos Luiz Alberto Grossi, diretor de Interior do Sindicato, e Marcelo Sclowitz, Diretor da Região Sul do Simers, foram recebidos pela diretora da Faculdade, Julieta Carriconde Fripp.

A visita foi mais que protocolar. O Simers, de acordo com Grossi, que é egresso da Famed, reconhece a importância da Faculdade na formação de milhares de profissionais da Medicina. Ele reiterou o desejo do Sindicato estar próximo dos eventos que irão marcar as seis décadas de funcionamento da “Leiga”, como é conhecida.

“Essa faculdade é responsável por uma fatia importante de médicos a qual o Sindicato representa, é um segmento do Simers, que tem como proposta sempre estar do lado dos médicos”, disse Grossi.

Essa relação de carinho é reforçada por Sclowitz, que também é oriundo da Instituição. Além da graduação, o atual diretor para a Região Sul do Simers fez residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital-Escola da UFPel e obteve título de Mestre no programa de pós-graduação na área de Epidemiologia da Faculdade de Medicina. “Toda minha formação é aqui, tenho um carinho mais que especial por esta casa, que me proporcionou hoje trabalhar na profissão que amamos tanto”, disse.

Egressos viabilizam reforma do prédio
Os 60 anos que serão comemorados dia 22 de abril começaram ano passado, quando a diretora Julieta Fripp deu início a um movimento junto aos milhares de egressos da Faculdade para unir esforços a fim de revitalizar o prédio histórico da Famed. A etapa que está sendo custeada pelos médicos egressos da Faculdade inclui pintura da fachada principal, das laterais e fundos, além de restauro de esquadrias e de todas as aberturas. O orçamento total é de R$ 300 mil. Além da obra e do lançamento do livro, os 60 anos da Famed/UFPel serão comemorados na noite do dia 22 de abril, no Clube Brilhante, em Pelotas.

“Criamos então ano passado uma vaquinha colaborativa junto aos egressos com foco no resgate deste prédio que tem a ver com a história de vida de todo o mundo que se formou aqui – é o primeiro prédio da Faculdade de Medicina e muitos da primeira turma, de 1968, estão participando deste movimento grandioso, que tem muita história pra contar”, afirma a diretora da Famed.

A edificação, finalizada em 1913, começou a ser construída cinco anos antes para a residência do empresário Carlos Ritter. Numa área inspirada no Jardim Botânico, do Rio de Janeiro, o prédio foi vendido à prefeitura de Pelotas após o falecimento do proprietário, na década de 1920. Nos anos 1950 foi destinado para abrigar a Faculdade de Medicina de Pelotas, instituição federalizada no final dos anos 1970 com a incorporação junto à UFPel. No entanto, funcionava como Faculdade de Medicina autorizada pelo Ministério da Educação desde 1963.