COM TEMÁTICA ESPORTIVA, PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO E PARCEIROS REVITALIZAM ARENA DA INOVAÇÃO

140
Na nova Arena foi ampliado o número de assentos e adicionado pufes e poltronas para oferecer opções de acomodação. Foto: Divulgação.

Complementando o design inspirado nas obras do arquiteto Eladio Dieste de sua sede, o Pelotas Parque Tecnológico em dezembro promoveu a revitalização da Arena Sicredi dedicada à inovação. O projeto de revitalização da Arena de Inovação, que havia sido inaugurada em 2021, foi feito em parceria com o Sicredi e os arquitetos Rodrigo Souto e Gabriela Mota, do Studio Lumme. Com o novo espaço, o Parque almeja fomentar a integração, a troca de experiências e o fortalecimento dos laços entre os membros de sua comunidade.

“A proposta central buscou intensificar a atmosfera de uma verdadeira arena esportiva, incorporando a imponência do verde, elemento essencial à identidade visual. O objetivo era conferir ao espaço uma aparência mais vibrante e funcional, tornando-o ainda mais atraente, acolhedor e versátil”, explica Rodrigo.

O projeto da Arena de Inovação havia sido inaugurado, há dois anos com o patrocínio do Sicredi e parceria da Coplace e Candy Valley, para estimular mais atividades que reunissem a comunidade de economia criativa e inovação. Desde então, uma série de eventos já foi realizada no local, que agora passou por uma reformulação com o olhar dos arquitetos responsáveis.

Para a gerente da Sicredi Interestados, Tatiane Brum, a presença da Cooperativa no interior do Parque Tecnológico com um espaço mais estruturado proporciona conforto e troca de aprendizagens que impulsionam a convivência entre os agentes sociais da inovação.

Na nova Arena foi ampliado o número de assentos e adicionado pufes e poltronas para oferecer opções de acomodação. O tapete orgânico, cortado sob medida durante a montagem, transmite um toque de aconchego, trazendo coesão a todos os elementos dispostos no ambiente. Por ser confeccionado em grama sintética, o tapete também remete aos esportes representados no restante do espaço.

De acordo com Gabriela, o projeto buscou proporcionar funcionalidade e diversidade, estabelecendo uma conexão harmoniosa com o restante do Parque. “Não buscamos apenas criar um local de passagem, mas sim um espaço onde as pessoas são incentivadas a permanecer, participar de jogos e vivenciar a autêntica sensação de estar em uma Arena”, declara a arquiteta.