97a. EXPOFEIRA ENCERRA COM EXCELENTE PRESENÇA DE PÚBLICO

223
Evento contou com a presença do governador Eduardo Leite (PSDB), que prestigiou a homenagem aos 125 anos da ARP. (Foto: Edu Rickes)

A 97ª Expofeira Pelotas encerrou neste domingo, 15.10. O evento que contou com a presença do governador Eduardo Leite (PSDB) na noite da abertura oficial, que ocorreu na de quinta-feira (12). No mesmo dia houve a entrega do prêmio Mérito Rural ao presidente do Sindicato Rural de Pelotas, Fernando Rechsteiner, e a Medalha Nunes Vieira ao ex-presidente da Associação Rural de Pelotas (ARP), Rodrigo González. A solenidade ocorreu no Salão Nobre da ARP, no Parque Ildefonso Simões Lopes.

Numa noite de homenagens e discursos, o atual presidente da ARP, Augusto Rassier, abriu os trabalhos. Ele dedicou a fala principalmente à história da entidade associativa, que exatamente nesta quinta completou 125 anos de existência, o que a qualifica como a mais antiga do setor no Rio Grande do Sul. “Assumiu o pioneirismo de organizar uma feira agropastoril, contribuindo para a evolução da cultura do campo e de métodos produtivos, na inovação e na representação no segmento que produz o alimento, essencial para assegurar o direito à vida, à segurança e à liberdade”, frisou. Rassier lembrou que além de homenagear pessoas, a cerimônia consagrou instituições, como os 50 anos da Embrapa, o centenário do CAVG, os 140 anos da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (Faem/UFPel) e ainda os 150 anos da Associação Comercial de Pelotas (ACP).

José Luiz Kessler, ex-presidente da ARP, com o ganhador da Medalha Nunes Vieira, Rodrigo Gonzales. (Foto: Edu Rickes)

Medalha Nunes Vieira desta edição da 97ª Expofeira, Rodrigo González demonstrou a satisfação de que de “alguma forma” contribuiu para a história da ARP como o mais jovem presidente de uma entidade centenária. Quanto à marca do seu mandato, a proposta da própria autoria de realizar uma Expofeira totalmente digital na fase mais aguda da pandemia, o ex-presidente da Rural procurou dividir méritos. “Nada disso é feito sem base sólida: a proposta de lançar uma feira digital só foi alcançada pelo apoio, principalmente do Augusto Rassier, que esteve sempre do meu lado. Minha sucessão foi uma das minhas maiores conquistas.”

Mérito Rural

“Receber uma distinção de uma entidade de 125 anos deixa o recado pra mim que o caminho está correto, que as lutas pelas conquistas dentro e fora da porteira precisam continuar a ser travadas”, disse Fernando Rechsteiner no começo do seu discurso. Agradeceu pela indicação e ratificação do nome ao Mérito Rural, abordou sua trajetória, no ensino médio no Colégio Gonzaga e a formação em Economia na UCPel, relembrou as dificuldades enfrentadas nos anos 1990, como acordos no âmbito do Mercosul que penalizaram o setor primário gaúcho e os gargalos de produtividade que só foram superados com o Projeto Dez do Irga, com o sistema clearfield da Basf no combate às pragas que incidem sobre a cultura do arroz e a inclusão da soja transgênica. “A partir daí virou a chave do sistema produtivo, com rotação de culturas e uma nova realidade produtiva.”

O prêmio Mérito Rural foi entregue ao presidente do Sindicato Rural de Pelotas, Fernando Rechsteiner por Augusto Rassier, presidente da Associação Rural de Pelotas. (Foto: Edu Rickes)

Rechsteiner também fez menção a entidades de classe, como Irga, Sindicato Rural de Pelotas, onde em novembro conclui seu segundo mandato como presidente, e Farsul, da qual é vice-presidente. Concluiu trazendo à tona a história da família na produção de grãos, que teve início com o tataravõ, coronel Pedro Osório, precursor da cultura do arroz na região, e hoje parte para a sexta geração no setor, com o afilhado Pedro e o filho Lucas. “As relações familiares suportam os negócios, famílias desunidas não conseguem trabalhar unidas.”

Último a falar na cerimônia, o governador Eduardo Leite ressaltou os desafios do agronegócio, principalmente os provocados pelo clima, como estiagens e excesso de chuvas. Agradeceu aos produtores pela resiliência e pelo esforço em gerar melhores índices de produtividade, qualidade e valor agregado. Também citou ações do governo para melhor reservação de água nas propriedades com os licenciamentos feitos diretamente pelos municípios, das pautas que negocia em Brasília com ministros e junto à Presidência da República e, “da porteira para dentro”, discorreu sobre feitos do governo como a queda de crimes de abigeato, o respeito à propriedade privada, e o aporte de recursos em questões logísticas. Dentre essas, na região, anunciou a liberação de recursos para obras de acesso a Pedras Altas e em Amaral Ferrador.

“Agradeço a forma carinhosa que sempre me acolhem na minha querida Princesa do Sul, cumprimentar por tantos aniversários sendo celebrados agora, e se tem algo importante nessas comemorações é a sobrevivência, passamos por dificuldades, enfrentamos problemas e, de forma resiliente, estamos aqui – parabéns, Associação Rural de Pelotas.”