SINDUSCON RG FAZ APRESENTAÇÃO DA CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA INOVAÇÃO DE ÁGUAS PLUVIAIS URBANAS

168
Foto da palestra em Rio Grande com o professor e coordenador geral do Eng. Daniel Gustavo Allasia Piccilli. Foto: Grupo Zenobini

Sinduscon promove Apresentação da Capacitação em gestão da Inovação de Águas Pluviais Urbanas em Pelotas

O evento acontece nesta quarta-feira e contará com a presença de prefeitos da zona sul, secretários do meio ambiente das Prefeituras e empresários do setor.

O Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Rio Grande – Sinduscon Rio Grande teve o seu projeto de capacitação para oportunidades de negócios e inovação, originadas pelo novo marco legal do saneamento básico, selecionado entre os 15 melhores do estado pela Federação das Indústrias do RS (FIERGS). Concorreram 29 projetos e o apresentado pelo Sinduscon Rio Grande tem a parceria da Universidade Federal de Santa Maria, através da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (AGITTEC). Em outubro de 2022, o Sinduscon realizou uma palestra de apresentação em Rio Grande. Participaram da atividade, secretários municipais e representantes de mais de 20 empresas do setor que atuam na zona sul. O evento foi a primeira etapa de divulgação que agora chega a Pelotas para ser expandido para toda região de abrangência do município.

Nesta quarta-feira, 15.03, acontece, em parceria com o Sinduscon Pelotas, na sede do Parque Científico e Tecnológico de Pelotas, a palestra de apresentação da Capacitação em Gestão da Inovação de Águas Pluviais Urbanas, com foco nas oportunidades de negócios criadas pelo Novo Marco do Saneamento Básico. O evento tem início às 14 horas, com uma conversa com os prefeitos da zona sul do Estado. Logo em seguida, o bate-papo será com empresários do ramo da construção civil de Pelotas e região. O projeto visa a capacitação de micros e pequenos empresários interessados em aproveitar as novas oportunidades de negócios e, também, de gestores públicos, profissionais, técnicos e líderes comunitários. Gestores e técnicos das prefeituras, entre outros, terão conhecimento sobre os passos necessários para planejar, implementar e/ou fiscalizar ações de drenagem urbana conforme as diretrizes do novo marco do saneamento. A iniciativa tem o apoio da FIERGS, através do Programa de Apoio a Projetos Sindicais, e do SEBRAE. A equipe da UFSM tem a coordenação geral do Eng. Daniel Gustavo Allasia Piccilli.

Metas ambiciosas

Com a aprovação do novo marco legal do saneamento básico, através da lei federal 14.026/2020, estão previstas metas ambiciosas para o país, como o atendimento de 99% da população com água potável e 90% com coleta e tratamento de esgotos até 31 de dezembro de 2033. A nova lei alinha-se com os objetivos da Agenda 2030 de Sustentabilidade da Organização das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil é signatário. Possibilita a gestão direta dos serviços públicos, a indireta (concessão, sub-rogação ou arrendamento dos serviços) e a mista. Desse modo, o sistema abrirá oportunidades para que novas empresas assumam os serviços de drenagem urbana e abre o mercado para que micros e pequenas empresas sejam prestadoras de serviços das concessionárias.

Além de estabelecer metas para coleta e tratamento de esgoto, o novo marco do Saneamento trata expressamente da inovação tecnológica como um dos princípios fundamentais do setor e condiciona sua adoção à manutenção de preços acessíveis aos usuários, levando em conta a capacidade de pagamento da população. Dessa forma, abre o mercado para que os micros e pequenas empresas inovadoras apresentem soluções diferenciadas visando a diminuição dos custos e, ainda, a adoção de soluções baseadas na natureza (SBN), como telhados verdes, estruturas de infiltração (trincheiras, poços, valos, etc.), reservatórios de detenção e retenção, entre outros, que não existem como solução comercial disponível no mercado.

Metodologia

 Na Capacitação em Gestão de Águas Pluviais Urbanas, um dos temas tratados será o impacto das cheias urbanas, que tem sido um dos principais problemas FIERGS

do Brasil e da América Latina nas últimas décadas.  A capacitação foi desenvolvida para apresentar a visão de gestão integrada das águas pluviais urbanas e uma nova concepção de gerenciamento com base neste novo marco legal do saneamento básico e na Agenda 2030 da ONU. Os tópicos a serem abordados na capacitação são os seguintes: Águas urbanas – Ciclo hidrológico urbano; desenvolvimento urbano: impactos no ciclo hidrológico, no meio ambiente e nos sistemas aquáticos; segurança hídrica: mananciais, disponibilidade hídrica e abastecimento; infraestrutura urbana: pluviais e esgoto sanitário; interface entre serviços urbanos e a drenagem: resíduos sólidos, limpeza, etc. As primeiras 12 horas de aulas e atividades serão em formato online, iniciarão em abril, 2 horas semanais, com flexibilidade de horário para que os empresários possam ajustar em sua rotina e 8 horas de aula presencial e técnica na UFSM para estudos dos protótipos de SBN’s (Soluções baseadas na natureza) existentes na Universidade.