PROJETO DE PELOTAS CONCORRE A PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

165
Escola de Ensino Médio SESI Eraldo Giacobbe. Foto: Divulgação

“Educador Transformador” busca valorizar e reconhecer iniciativas no âmbito da educação empreendedora

Exemplos concretos da sinergia entre professor e aluno no desenvolvimento conjunto de ações pedagógicas, cinco projetos gaúchos irão representar o Estado na etapa nacional do Prêmio Educador Transformador. Realizada pelo Sebrae, Bett Brasil e Instituto Significare, a premiação ocorre nesta quarta-feira (10/05), durante o Congresso Bett Brasil 2023, em São Paulo (SP).

A iniciativa busca valorizar e reconhecer projetos criados entre os anos de 2021 e 2023 em sete categorias: educação infantil, ensino fundamental (anos iniciais), ensino fundamental (anos finais), ensino médio, educação profissional, ensino superior e EJA (Educação de Jovens e Adultos).  Os projetos vencedores de cada categoria receberão troféu, certificado, e uma bolsa integral no curso MBA em Educação Empreendedora (360 horas) oferecido pela Faculdade Sebrae e mais cinco bolsas integrais para as instituições de cada um dos vencedores, totalizando 42 bolsas. Em 2023 o Prêmio contou com 2897 projetos inscritos, sendo selecionados 70 projetos, de todas as 5 regiões do Brasil, para a fase final.

“É uma iniciativa democrática, pois reconhece justamente quem atua de forma inovadora e assertiva, independentemente de onde e com quais recursos. A Educação Empreendedora vem sendo pauta no ambiente escolar e disseminar boas práticas é uma das formas que mais contribuem para o reconhecimento do trabalho dos professores”, acredita a Especialista de Educação do Sebrae RS, Roselaine Monteiro Moraes.

CONHEÇA OS PROJETOS

Pelotas

Em Pelotas, a Escola de Ensino Médio SESI Eraldo Giacobbe apostou em sua metodologia de imersão dos estudantes em questões reais do mundo do trabalho para dar luz ao projeto “Chapas sustentáveis criadas através da casca de arroz”, que contou com a coordenação da professora Jéssica Mafaldo De Campos.

De acordo com a diretora da escola, Maristela Kellermann, os alunos do terceiro ano são naturalmente instigados a buscar soluções inovadoras para problemas ou oportunidades identificados dentro da própria comunidade, no caso, o descarte das cascas de arroz feito por indústrias da cidade. Além do viés ambiental, a iniciativa tem olhar social, uma vez que propõe a produção de chapas de compensado para serem empregadas na construção de moradias para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Novo Hamburgo

Com o inusitado nome de “É o fim do mundo! Ação para combater a inflação”, o projeto da E.M.E.B Dr. Jacob Kroeff Neto, de Novo Hamburgo, partiu da inquietação dos próprios alunos da turma do 5º ano B. O projeto que concorre na categoria Ensino Fundamental – Anos Iniciais do prêmio teve como ponto de partida a busca por estratégias simples e diárias para reduzir custos financeiros e desperdícios de insumos e materiais. O objetivo final é a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos por meio do melhor uso da renda familiar e dos itens de primeira necessidade, tais como alimentos, água e luz.

Segundo a professora Rita de Cássia Oliveira Schneider, a ideia não somente ganhou corpo como foi levada às demais turmas e colaboradores da escola, além dos grupos familiares dos alunos. Com pesquisas realizadas mensalmente, a iniciativa trouxe resultados práticos, como a redução de custo entre 5% e 25 % das rendas mensais das famílias envolvidas, diminuição do em 25% do uso de papel higiênico no ambiente escolar e a total exclusão do uso de copos descartáveis com o apoio de todas as crianças aderindo ao uso de garrafinhas e reforçando o uso das tolhas de mãos individuais.

Portão

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental Visconde de Mauá, de Portão, o projeto que garantiu presença no prêmio nacional tem no seu nome uma pergunta e uma resposta. Com o “Tem talento? Tem sim senhor!”, a professora Carla Simone da Silva deu luz ao desenvolvimento de novas habilidades para os alunos usando e abusando da criatividade e da arte como formas legítimas de inteligência. O projeto concorre na categoria Ensino Fundamental – Anos Iniciais.

As atividades incluem desde músicas, poesia, coreografias e criação de letras até exercícios de lógica, jogos de xadrez e oficina de fotos. “Refletimos e discutimos sobre o que é preciso ser para se designar inteligente. Os estudantes elencaram estratégias para perpassar por cada uma das inteligências múltiplas, interligando todas as disciplinas, pensando conteúdos, o que já sabiam, o que queriam saber e quais suas principais dúvidas”, explica.

Sinimbu

Surgido da necessidade de trabalhar a questão da aceitação afrodescendente, a Escola Estadual de Ensino Médio Frederico Kops, de Sinimbu, apostou no projeto “Procuro-me” para unir duas ideias em uma: a valorização da identidade da mulher negra e o reaproveitamento de resíduos têxteis. O projeto desenvolvido na escola é um desdobramento do programa FK Inspirando Sustentabilidade, o qual trabalha noções de conscientização ambiental e empreendedorismo. Segundo a professora Sandra Regina de Lima, a confecção das bonecas ganhou destaque ao longo de 2022 e mobilizaram tanto os estudantes quanto a direção da escola. Foram criadas mais de 400 bonequinhas, algumas vendidas ou doadas para a comunidade. “Ser selecionada para o prêmio é uma realização profissional, pois trabalho há muitos anos com projetos escolares. A escola está radiante, sempre incentivando e acompanhando as conquistas”, conta.

Marau

Realizado junto ao Centro de Convivência do Idoso (CCI) do município de Marau, o projeto “Alfabetização na terceira idade: um sonho possível” foi desenvolvido pelo Centro de Educacional de Jovens e Adultos (CEJA).  A iniciativa ganhou vida com o intuito de ofertar mais opções de atividades ao público da terceira idade de comunidades pertencentes aos bairros Santa Rita, Santa Helena e Santo Expedito. Além de oficinas de alfabetização, contempla o desenvolvimento de noções de coordenação motora, educação física e artesanato, entre outras atividades. A professora Adriela Balotin Tonin relata que são atendidos cerca de 100 idosos do município.