LOCKDOWN – ANUNCIADO FECHAMENTO DAS ATIVIDADES NÃO ESSENCIAIS

233
Prefeita anuncia fechamento das atividades não essenciais que fecham na quinta-feira (10) às 19h até terça-feira (15) a partir das 6 horas da manhã. Ação quer reduzir internações hospitalares e o acréscimo de pessoas positivas para o coronavírus. Foto Carlos Chagas – PMP

No dia em que Pelotas confirma 337 novos casos positivos para infecção pelo coronavírus, a prefeita Paula Mascarenhas anunciou restrições mais rigorosas para conter o avanço da pandemia. Entre as 19h da quinta-feira (10) e as 6 horas da próxima terça-feira (15) todas as atividades não essenciais deverão permanecer fechadas em Pelotas.

Durante transmissão ao vivo pelas redes sociais, Paula salientou que a decisão é resultado do momento – o mais difícil vivido pelo município desde o começo da pandemia. A nova determinação prevê o funcionamento, durante quatro dias, apenas de atividades consideradas essenciais como comércios com venda exclusiva de alimentos, serviços de saúde, farmácias, forças de segurança, entre outros. No domingo (13) os estabelecimentos como supermercados não poderão abrir. O detalhamento das atividades que estarão funcionando, assim como dos setores que deverão fechar a partir de quinta-feira será divulgado em decreto oficial que deverá ser publicado nesta quarta-feira (9).

“Para evitar que as pessoas adoeçam, precisem de leitos, e não encontrem é necessário que a população fique em casa nos próximos dias. É uma decisão difícil, ainda mais nesta época do ano, penso nas pessoas que precisam do seus emprego para sobreviver, estávamos conseguindo equilibrar a situação. Mas agora diante do quase colapso do serviço de saúde preciso restringir, pensando na saúde de todos”, explicou, reiterando que as forças se segurança estarão nas ruas fiscalizando o cumprimento da nova medida, como têm feito desde o início da pandemia.

Apelo x leitos

A gestora ainda aproveitou para reconhecer o trabalho feito pelos profissionais da saúde que estão na linha de frente, mas lembrou da dificuldade em compor novas equipes para ampliar leitos. Paula fez um apelo para que médicos e outros profissionais da área atendam aos chamados de contratação feitos pelos hospitais.

“Peço para que nos ajudem a fechar novas escalas de equipes de saúde- têm muitos hospitais trabalhando para ampliar as equipes. Me dirijo aos médicos e a todos os profissionais de saúde que venham atuar no atendimento à Covid-19 no nosso município e nos ajudar a salvar vidas”, pediu Paula.

Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou, nesta terça-feira (8), mais 337 casos de coronavírus. Referem-se a pessoas com idades entre 6 meses e 94 anos. Com esses casos, Pelotas chega a 10.920 pessoas infectadas pela doença. Dessas, 7.283 são consideradas recuperadas, 3.396 estão em isolamento e 44 internadas. O Município registra 197 óbitos. A SMS aguarda os resultados de 1.109 exames que estão no Lacen/RS, na Unidade de Diagnóstico Molecular Covid-19 HE/UFPel e, também, em análise pelo programa Testar RS.

HOSPITALIZADOS

A partir desta terça-feira (8), em razão do fim do zoneamento hospitalar para tratamento da Covid-19, a Prefeitura passará a informar a quantidade total de pacientes internados e a ocupação de leitos de UTI. No total de internados estão incluídas pessoas hospitalizadas em Pelotas – moradoras locais ou de outros municípios da região -, assim como pacientes transferidos para outras cidades gaúchas. Até 14h30min desta terça, havia 87 pacientes internados, sendo 22 em UTI.

VAI PIORAR

Casos devem aumentar até o Natal em até 219%. Os dados são da FURG e IFRS

Professores da FURG-IMEF e do IFRS estão divulgando semanalmente boletins informativos sobre a evolução da epidemia por COVID-19, especificamente para as cidades de Pelotas e do Rio Grande, incluindo previsões para o crescimento do número de casos. Segundo os professores responsáveis (Sebastião Gomes e Igor Monteiro, do Instituto de Matemática, Estatística e Física da FURG, Carlos Rocha, do IFRS), o recente agravamento da situação epidêmica na zona sul do estado os levou à decisão de divulgação dos boletins informativos.

Os professores informam que a realização de simulações para uma determinada cidade envolve os seguintes processos: os dados reais da epidemia na cidade passam por uma fase inicial de processamento; posteriormente estes dados processados são inseridos no sistema de identificação paramétrica; uma vez os parâmetros do modelo identificados, estes são atualizados no modelo e, posteriormente, realizam-se simulações e análises de cenários. Nas figuras a seguir são mostrados resultados para Rio Grande e Pelotas, com os dados reais destas cidades obtidos no último dia 03 de dezembro.

 

Os pontos em vermelho correspondem ao número acumulado de casos reais, enquanto a curva em azul é a simulação com o modelo. A continuação da curva em azul para além dos pontos em vermelho corresponde à previsão para os próximos 22 dias. O modelo prevê que Pelotas passará de 9683 casos confirmados em 03/12/2020 para 16063 em 25/12/2020, enquanto Rio Grande passará de 6000 casos confirmados em 03/12/2020 para 8025 em 25/12/2020. Estas previsões poderão se confirmar se não houver mudanças nas situações atuais dos municípios, principalmente correlatas ao isolamento social. O parâmetro mais significativo de uma epidemia é o Índice de Reprodução Basal (R0). No dia 03/12 Pelotas estava com R0=1,17 (significa que 100 novos infectados infectam 117 outros indivíduos, ou seja, a contaminação está com aceleração positiva). No dia 03/12 Rio Grande também estava com R0=1,17. O ideal é que o índice R0 esteja inferior a 1, provocando assim desaceleração no crescimento do número de casos e, para que isso ocorra, são necessárias medidas de prevenção, sendo a principal delas a ampliação do isolamento social. O distanciamento social em lugares públicos, o uso obrigatório de máscaras e atitudes frequentes de higienização das mãos também contribuem para a diminuição do índice R0.

As Tabelas I e II, abaixo, resumem as evoluções nas cidades de Pelotas e Rio Grande, com dados atualizados nos dias 26/11/2020 e 03/12/2020. O objetivo é tentar prever como estaremos no natal, bem como avaliar se as medidas de prevenção estão contribuindo para desacelerar o crescimento do número de casos. Pode-se perceber que a situação melhorou um pouco entre as referidas atualizações dos dados, com intervalo de uma semana.