FUNDAÇÃO EDMUNDO GASTAL INAUGURA ESPAÇO NO PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO

185
Edmundo Fontoura Gastal

Uma das mais importantes entidades de apoio à pesquisa e desenvolvimento agropecuário do Rio Grande do Sul e à nível nacional, a Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário Edmundo Gastal (FAPEG), inaugurou um novo espaço no Pelotas Parque Tecnológico em outubro. A instituição é parceira de 12 unidades da Embrapa e possui 151 projetos em desenvolvimento, sendo eles com foco para proporcionar soluções entre a tríplice econômica, social e o meio ambiente. A chegada da FAPEG ao parque tecnológico também foi marcada pela posse da nova Diretoria Executiva para a gestão 2022/2024, que empossou o Diretor Presidente, Luiz Clóvis Belarmino, o Diretor Técnico, Dori Edson Nava, e o Diretor Administrativo Financeiro, Edegar Gonçalves da Fonseca.

Entre as principais atribuições da fundação, está a missão de proporcionar condições que viabilizem a utilização de recursos para a execução de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação nos setores agropecuário e da agroindústria. Segundo Belarmino, Diretor empossado em 2022, o ambiente do Pelotas Parque Tecnológico reúne capital humano especializado e um conglomerado de possibilidades que são agentes da transformação e da promoção desse desenvolvimento. “Uma das nossas principais linhas de atuação será contribuir, especialmente, para a agropecuária e para o agronegócio com a gestão de projetos. Temos muita vontade de interagir com os demais participantes do parque, trazendo soluções e oportunidades de inovação”, destacou.

Os serviços prestados  pela FAPEG ao parque tecnológico com a instalação do espaço incluem o gerenciamento e orientação, presencial ou online, para a construção e formatação de projetos de acordo com as normas das instituições e determinações do contratante, captação de novos projetos, gestão financeira, compra de bens e insumos – incluindo importação -, prestação de contas, gestão contábil, desenvolvimento de recursos humanos, gestão, seleção e contratação de bolsistas, além do apoio em cursos e eventos, com divulgação, publicidade e gestão.

Vinculada à Embrapa, a fundação possui experiência com projetos ligados ao agro e integrará uma rede de desenvolvimento do Pelotas Parque Tecnológico voltada para a área. “A presença da fundação proporcionará que os agentes de inovação vinculados ao parque possam usufruir dos benefícios que uma fundação de amparo e apoio à pesquisa possa oferecer. Não são todos os parques tecnológicos que possuem uma entidade como essa nos seus espaços, o que será o diferencial do Pelotas Parque Tecnológico”, explicou Edgar Mattarredona, Diretor Técnico-Científico do PPT, salientando os projetos de expansão do ecossistema com o Hub de Inovação em Saúde e Biotecnologia e um futuro Hub de Inovação no Agro.

Sobre a FAPEG 
A Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário Edmundo Gastal é uma entidade privada, autônoma e sem fins lucrativos fundada em 1999. A partir do Acordo Geral de Parceria entre a FAPEG/Embrapa, celebrado em 2002, a entidade é permitida a atuar em projetos de todas as unidades da Embrapa no país.

Atualmente, a instituição é vinculada ao desenvolvimento de projetos nas unidades: Clima Temperado (Pelotas/RS); Pecuária Sul (Bagé/RS); Trigo (Passo Fundo/RS); Uva e Vinho (Bento Gonçalves/RS); Florestas (Colombo/PR); Suínos e Aves (Concórdia/SC); Hortaliças (Brasília/DF); Mandioca e Fruticultura Tropical (Cruz das Almas/BA); Tabuleiros Costeiros (Aracajú/SE); Rondônia (Porto Velho/RO); Sede (Brasília/DF); e Tropical (Fortaleza/CE).

Sobre o Pelotas Parque Tecnológico
O Parque, criado oficialmente em 2016, é gerido pela TECNOSUL – Parque Científico e Tecnológico, uma associação civil sem fins lucrativos de direito privado, caráter científico, tecnológico, educacional e cultural. Possui um Conselho de Administração (Consad), eleito a cada três anos, e atua em três grandes áreas nas quais o município já se destaca como polo: tecnologia da informação e comunicação; tecnologia em saúde e indústria criativa. Atualmente, 63 empresas atuam no Pelotas Parque Tecnológico, sendo 23 instaladas nas áreas geridas pelo Parque, sete no coworking, 15 incubadas, 18 pré-incubadas. Entre as incubadoras estão a Conectar, Incubadora de Base Tecnológica da UFPel; CIEMSUL, incubadora de empresas multissetorial da UCPel e SENATEC, destinada às empresas júnior. Ainda, existem 23 instituições parceiras. O Parque oferece espaço coworking, com área gastronômica para 55 pessoas, auditório para 230 pessoas, duas salas de reunião e capacitações e estacionamento para 65 carros. Ao todo, o Pelotas Parque gera 267 empregos diretos e 638 indiretos.