ASSEMBLEIA APROVA PROJETO QUE PREVÊ A CLASSIFICAÇÃO DO FUMO NA PROPRIEDADE – Podcast

128

DEPOIMENTO DO DEPUTADO ESTADUL JOSÉ NUNES SOBRE A APROVAÇÃO DO PROJETO – Podcast

ASSEMBLEIA APROVA PROJETO DE ZÉ NUNES QUE PREVÊ A CLASSIFICAÇÃO DO FUMO NA PROPRIEDADE

“Uma grande vitória, numa votação histórica para a fumicultura gaúcha! Após sete anos de tramitação, aprovamos hoje o projeto que vai modificar toda estrutura de comercialização do fumo, e trazer justiça ao processo de comercialização, e uma condição de mais equilíbrio entre produtor e empresa”. Esta é a avaliação do deputado estadual José Nunes, autor do Projeto de Lei 204/15, que prevê a classificação do fumo na propriedade, que foi aprovado nesta terça-feira (20), por 46 x 1.

A sessão foi acompanhada por diversos líderes e produtores de fumo de 17 municípios que, em caravanas, deixaram suas plantações, se uniram, e munidos de manocas de fumo, faixas e cartazes, vieram defender a proposta. “Foi uma sessão histórica, que vai marcar um novo tempo para o setor”, comemorou o parlamentar.

Há muito tempo, o deputado, que preside a Frente Parlamentar em Defesa dos Produtores da Cadeia Produtiva do Tabaco, tem liderado o debate sobre a fumicultura. “Desde 2015 temos lutado para que haja remuneração justa aos agricultores no momento da comercialização, e defendido que as empresas cumpram a Lei Nacional da Integração. Este projeto tem um impacto muito grande na cadeia produtiva do tabaco, e vai modificar toda estrutura de comercialização. Os produtores precisam estar satisfeitos, com garantia de renda e perspectiva de continuidade e sucessão no campo”, declarou.

José Nunes destacou a importância do apoio da Fetag, da Afubra, do MPA, da Fetraf, e de diversos sindicatos, comprovando que a pauta unificou este setor produtivo. Vereadores e lideranças de diversos municípios discutiram amplamente a importância da classificação com suas bases.

No próximo mandato, José Nunes pretende avançar na defesa dos interesses dos fumicultores e das fumicultoras, garantindo que essa atividade possa existir e ser rentável para as famílias do campo.