SEGUE O ATENDIMENTO AOS ATINGIDOS PELAS CHUVAS EM PELOTAS

259
Colônia Z3 é uma das localidades mais atingidas pela cheia da Lagoa dos Patos (Fotos: Rodrigo Chagas)

Secretarias da Prefeitura monitoram a situação nas zonas urbana e rural

As equipes das secretarias de Desenvolvimento Rural, Assistência Social, Serviços Urbanos e Infraestrutura, Transporte e Trânsito e Defesa Civil trabalham em diversas frentes para reduzir os impactos das fortes chuvas e inundações. Atualmente, 76 pessoas de 17 famílias da comunidade do Cedrinho, na Colônia Z3, foram retiradas de suas moradias e estão alojadas em abrigo montado pela Prefeitura no salão paroquial João Paulo II. A estrada de acesso ao Pontal da Barra permanece interditada e, na zona rural, 18 pontes e 12 estradas estão obstruídas em razão das precipitações.

Nas últimas 24 horas, o Departamento de Drenagem do Sanep registrou 15 milímetros de chuva em Pelotas. Porém, a precipitação acumulada em setembro chega a 410 milímetros, muito acima dos 123 considerados normais para o mês. Com isso, o nível do canal São Gonçalo chegou a 2,20 metros nesta quinta-feira (21).

Desde o feriado do dia 20, equipes do Sanep e da Secretaria de Qualidade Ambiental (SQA) fazem intervenções no canal do Pepino, como a supressão de árvores que impediam o fluxo das águas pelo trajeto, próximo à casa de bombas Anglo. Na casa de bombas Farroupilha, os servidores trabalharam para reparar um dos equipamentos danificado pelo excesso de resíduos que chegam às estruturas junto com as águas.

Auxílio na Colônia Z3

Equipes da Prefeitura socorrem moradores da Colônia Z3 Foto Rodrigo Chagas

Desde o dia 7 de setembro, a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) está com pontos de atendimento na Vila Farroupilha, Jardim de Alah, Doquinhas, vila da ponte para Rio Grande, Pontal da Barra e Colônia Z3. No momento, 76 pessoas de 17 famílias da comunidade do Cedrinho, na Colônia Z3, estão alojadas em abrigo montado pela Prefeitura no salão da Paróquia João Paulo II. O Município já distribuiu, aproximadamente, 500 cestas básicas, 300 cobertores, além de roupas, colchões, ração para cães e água aos afetados pelas enchentes.

Impacto na zona urbana

Conforme a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Infraestrutura (Ssui), os alagamentos registrados na zona urbana são pontuais e apresentam rápido escoamento nos intervalos sem chuva. No trânsito, os problemas também são específicos, como aconteceu, durante a tarde, na rua Lauro Ribeiro, que ficou trancada por um caminhão atolado. A maior preocupação, atualmente, é com relação à estrada de acesso ao Pontal da Barra, que permanece interditada por causa da cheia da Lagoa do Patos.

O transporte coletivo tem sofrido poucas alterações de trajeto por causa de ruas danificadas ou alagadas. Confira.

– Terezinha-Toussaint – o atendimento na Santa Terezinha segue normal, contemplando pequena parte do loteamento Toussaint, que está alagado na maior parte.

– Areal- A linha de ônibus Areal Circular vai até o fim da rua Professora Magda Costa e retorna pela mesma, entrando nas ruas Sotero dos Reis, Luiz Alves Pereira e Barão de Corrientes, antes de prosseguir com o trajeto habitual. O bairro Areal ainda está sem atendimento na região das ruas Augustino Fernandes, Izeu Barbosa, Pereira de Vasconcelos, Estrada da Costa e avenida João Gomes Nogueira pelos fundos.

– Bom Jesus – o atendimento da Bom Jesus terá desvio, passando pela rua Oito do Dunas ao invés da rua Sete.

– Sítio Floresta – o desvio no Sítio Floresta conta com o seguinte circuito: rua Arthur Raubach –> rua Vereador Paulo Aci Teixeira –> rua Doutor Isaías Lockshin –> rua Ormindo da Silva –> rua Arthur Raubach –> rua Abrilino Ferreira Cardoso –> retorno nos apartamentos pela rua Abrilino Ferreira Cardoso –> rua Arthur Raubach.

– Gotuzzo – a vila Gotuzzo está com desvios pela BR-471 e rua Professor Paulo Zanotta da Cruz, sem atendimento na rua Felisberto Machado.

– Lauro Ribeiro – desvio pela rua Giuseppe Mattea, sem atendimento à avenida Herbert Hadler.

– Passo do Salso e Governaço – após a Vila Governaço, pela avenida Cidade de Lisboa, sem atendimento na Vila Nova.

Zona Rural concentra os maiores problemas

SDR monitora situação das pontes do interior, como na Z3, que precisou ser parcialmente interditada(Foto: Divulgação)

O interior do município é a área mais castigada pelos efeitos das chuvas. Conforme levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), 18 pontes e 12 estradas estão interditadas. O 6º distrito, Santa Silvana, é o que concentra o maior número de casos, com seis pontes, cinco estradas e um travessão interditado.

Pontes interditadas na zona rural

2º distrito – Colônia Z3

– Lado esquerdo da ponte Z3

3º distrito – Cerrito Alegre

– Estrada Passo Escuro

– Prainha da estrada Santa Isabel

– Estrada Py Crespo

4º distrito – Triunfo

– Ponte Costa Arroio Grande

– Ponte Salão Primos

– Ponte Estrada Chico Torto

– Ponte Estrada Sem Fim

– Estrada Bedhum

– Estrada Pimenta

5º distrito – Cascata

– Ponte da Michaela

– Ponte Santa Maria

6º distrito – Santa Silvana

– Ponte do Adilson

– Ponte do Moinho

– Ponte São João

– Ponte Spitzer

– Ponte Rural Net

– Ponte Herbert Peter

– Estrada Santa Silvana I e II

– Travessão Santa Lourenço do Sul

– Estrada Repolho Roxo

– Estrada São José

– Estrada Santa Clara

– Estrada Ludtke

7º distrito – Quilombo

– Ponte Santa Maria

– Ponte do Morelo

– Ponte Hartlenben

– Acesso ao Andrade

– Acesso Rincão do Andrade

– Travessão Zacarias

8º distrito – Rincão da Cruz

– Ponte Chácara dos Pinos

– Travessão dos Peter

9º distrito – Monte Bonito

– Estrada da Barbuda

– Estrada Passo do Salso

– Ponte da Tatua

Aulas da rede de ensino

As escolas municipais da zona urbana trabalham normalmente, com equipes de manutenção escolar da Secretaria Municipal de Educação e Desporto (Smed) à disposição para efetuar pequenos reparos na rede elétrica e desobstrução de calhas e esgotos.

O Colégio Municipal Pelotense e as escolas Dom Francisco de Campos Barreto, Independência, Ivanir Dias, Piratinino de Almeida, Jacob Brod, Oswald de Andrade e Lobo da Costa enfrentam maiores dificuldades devido ao excesso de chuvas. Todos os problemas foram resolvidos.

Na zona rural, as escolas Bruno Chaves, Almirante Raphael Brusque, Júlio de Castilhos e Dona Maria Joaquina cancelaram as aulas por conta da impossibilidade de acesso, enquanto a Escola Municipal de Ensino Fundamental Erasmo Braga está atendendo, mas se encontra sem energia elétrica.

Canais de comunicação

Diante de alguma situação de emergência referente a alagamentos ou dificuldades provocadas pela chuva, o pedido de ajuda e resgate pode ser feito pelos seguintes telefones:

153 – número da Guarda Municipal que aciona a Defesa Civil

193 – número dos Bombeiros