MEMÓRIA DO TREZE HORAS – EM 29 DE JUNHO DE 2011, DOM JACINTO RECEBIA O PÁLIO DO PAPA BENTO XVI

198
Dom Jacinto Bergmann recebendo o pálio do então Papa Bento XVI. O pálio é uma vestimenta litúrgica utilizada desde a antiguidade. Trata-se de um faixa de lã branca que é utilizada somente pelo Santo Padre e os arcebispos metropolitanos (o do Papa é diferente ao dos arcebispos), adornado com seis cruzes e três cravos, símbolo da Paixão. Foto: Arquivo do Treze Horas. Foto: Arquivo do Treze Horas

‘Memória do Treze Horas’ relembra, dando segmento, que no dia 13 de abril de 2011, o Papa Bento XVI eleva a dignidade de Arcebispo, e é esta a data da criação da Província Eclesiástica de Pelotas, tornado assim a Diocese em Arquidiocese, a Catedral São Francisco de Paula em Catedral Metropolitana e o Bispo Dom Jacinto em Arcebispo. Na condição de arcebispo metropolitano, Dom Jacinto então receberá o ‘Pálio Litúrgico’, que é uma vestimenta usada pelo Papa na solenidade de São Pedro e São Paulo, desde a antiguidade. Trata-se de um faixa de lã branca que é utilizada somente pelo Santo Padre e os arcebispos metropolitanos. Sempre no dia 29 de junho de cada ano – Dia de São Pedro e São Paulo – o Papa então confere a cada arcebispo metropolitano, designado por ele durante aquele período, em uma solenidade no Vaticano, o pálio.

Após a cerimônia na Basília de São Pedro, um encontro na Embaixada Brasileira no Vaticano. Na foto a irmã de Dom Jacinto Bermann ao seu lado; Dom Jacinto, o então Ministro do STF, Dias Tóffoli e o jornalista Clayton Rocha – Treze Horas – que transmitiu os eventos.