IGREJA DO PORTO É TOMBADA PELO IPHAE – Podcast

178
Secretária de Cultura do RS, Beatriz Araújo, assina o termo de tombamento da Igreja Sagrado Coração de Jesus, no Porto. Foto: PGNeto
Localizado na região portuária, o prédio de arquitetura barroca romana foi construído em 1915

A Igreja Sagrado Coração de Jesus, localizada na região portuária de Pelotas, foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artísitico do Estado, em ato realizado na manhã desta quinta-feira, 02.02, e presidido pela  Secretária de Cultura do RS, Beatriz Araújo. Ouça o Podcast abaixo:

SECRETÁRIA ESTADUAL DE CULTURA BEATRIZ ARAÚJO FALA SOBRE O TOMBAMENTO DA IGREJA DO PORTO – Podcast

A IGREJA DO PORTO

Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Pelotas, é popularmente conhecida como Igreja do Porto – Foto: Ascom/Sedac

O prédio, que já é considerado patrimônio do município, passará a ser reconhecido como bem de valor cultural para o Rio Grande do Sul. O evento, aberto à comunidade, foi realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae), vinculado à Secretaria da Cultura (Sedac), e fez parte da programação da 91ª Festa da Nossa Senhora dos Navegantes.

O prédio de arquitetura barroca romana é o segundo a abrigar a igreja. Começou a ser construído em 1915 e foi inaugurado em 1921. A herança da cultura portuguesa está presente no interior dele, seja pelos afrescos e escariolas (acabamento que imita mármore polido aplicado em paredes ou pilares), seja pela imagem do Sagrado Coração de Jesus ou pelo conjunto da obra. A torre tem 40 metros de altura e tem três sinos, que representam a Sagrada Família. Eles foram produzidos por uma fundição paulista com influências italianas e restaurados em 1959.

“Assim como a comunidade de Pelotas, o Rio Grande do Sul reconhece o grande valor patrimonial e simbólico desse templo religioso tão identificado com a paisagem da cidade e que agora é tombado também na instância estadual”, destaca a secretária da Cultura, Beatriz Araujo. “Em parceria com os municípios, estamos avançando na proteção do patrimônio cultural que pertence a todos os gaúchos e gaúchas.”

Sobre a tombamento

A proposta de tombamento, encaminhada pela Paróquia Sagrado Coração de Jesus, vinculada à Mitra Diocesana de Pelotas, baseou-se na importância histórica, cultural e social da preservação da igreja. Até 1912, a cidade só tinha uma paróquia, a de São Francisco de Paula. Em 1º de novembro de 1912, foi criada a do Sagrado Coração de Jesus, que ficou popularmente conhecida como Igreja do Porto, por estar localizada próxima à região do porto sobre o canal São Gonçalo, atualmente desativado.

“A Igreja Sagrado Coração de Jesus representa a história, o desenvolvimento econômico e a evolução urbana da cidade, contribuindo para a preservação dos valores culturais, patrimoniais e sociais do município de Pelotas”, explica o diretor do Iphae, Renato Savoldi. “A edificação caracteriza-se como patrimônio cultural inserida na paisagem e na imagem da cidade e reúne valores que justificam o tombamento em nível estadual.”