ABERTURA DA EXPOINTER TEVE RECORDE DE PÚBLICO E FEIRA JÁ BATE RECORDES EM NEGÓCIOS

149
Cerimônia também teve apresentações de dança com o CTG Independência Gaúcha, de Esteio – Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

A abertura oficial da 46ª Expointer, ontem, sexta-feira (1/9), foi marcada por um novo recorde de público, com quase 500 mil pessoas até o sétimo dia do evento, e de negócios realizados nos diversos estandes, além de surpresas com a participação especial de alguns dos animais campeões. A solenidade também contou com apresentação da Orquestra Filarmônica Laje de Pedra e o tradicional Desfile dos Campeões da feira.

Para realizar esta edição, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), destinou R$ 9,6 milhões para manutenção hidráulica, elétrica, serviços de limpeza e segurança, entre outros itens essenciais. Os recursos são provenientes do Fundo do Parque Assis Brasil e do Tesouro do Estado. Além disso, mais de R$ 2 milhões foram investidos para trazer melhorias na infraestrutura do parque, incluindo itens de acessibilidade e reformas de pavilhões.

Até o final do sexto dia do evento, o placar da Expointer já anunciava a marca de 494.698 visitantes, tendo o primeiro final de semana recebido 154,2 mil pessoas, ambos considerados recordes pela organização da feira. A expectativa é de que passem pela 46ª edição do evento mais de 700 mil pessoas.

No Pavilhão da Agricultura Familiar, os números também expressam o grande sucesso crescente que o evento alcança a cada ano. Em 2023, nos primeiros cinco dias de Expointer, os 373 expositores já contabilizaram R$ 4,1 milhões em vendas, um aumento de 13,62% em relação ao último ano.

O desfile dos animais campeões desta edição presenteou os espectadores com surpresas e momentos divertidos. Além de alguns bovinos que não acordaram com disposição para os holofotes e decidiram, na metade do caminho, acrescentar mais emoção na vida de seus proprietários, repuxando os freios, a ovelha 786, da raça crioula, da Cabanha Dom Levino, de Bagé, também foi protagonista de um momento icônico da Expointer 2023. O animal, em um momento de total descontração, começou a brincar com o robô Cusco Tech (da empresa Futuremedia), que é uma das estrelas do RS Innovation Agro, espaço da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict). O robô também havia entrado na pista de desfile, despertando risadas da plateia. A ovelha ainda tentou uma aproximação maior com Cusco, dando uma lambida em seu focinho, mas a bateria social do cão robô já estava no fim e ele decidiu terminar ali a interação.

La Castellana Pimenta conquistou o grande campeonato e o título de melhor exemplar da raça Crioula – Foto: Fernando Dias/Seapi

Na tradicional apresentação das bandeiras, os cavalarianos, montados nos cavalos vencedores do Freio de Ouro 2023, apresentaram os seis estandartes que representam os países e entidades que se unem em torno da Expointer. A entrada foi narrada pelo diretor administrativo do Parque de Exposições Assis Brasil, Eder Azeredo.

Ainda na programação de apresentações, a Orquestra Filarmônica Laje de Pedra apresentou, em formato camerata, diversos sucessos do cancioneiro gaúcho, com participação especial do solista Renato Borghetti. O repertório foi acompanhado pelo Centro de Tradição Gaúcha Independência Gaúcha, de Esteio.

 Estreias de novas raças e desfile dos campeões da agricultura familiar

A 46ª edição também foi palco de estreias e retornos de algumas raças. Com uma participação 10% maior do que nos anos anteriores, o Pavilhão de Ovinos contou pela primeira vez com a participação de animais da espécie Merino Australiano Naturalmente Colorido. No setor de caprinos, a raça Savana foi outra que estreou neste ano.

Ovinos tiveram o maior número de animais na feira, com 980 exemplares de várias raças. Foto: SECOM-RS

Outro fato inédito, os vencedores do Prêmio da Agricultura Familiar também desfilaram com seus produtos na abertura. Com mais esta ação, a Expointer demonstra a importância da produção familiar para o setor agropecuário gaúcho.

Em sua fala, ao final da cerimônia, o governador Eduardo Leite destacou brevemente algumas conquistas do Estado que impulsionaram o desenvolvimento agropecuário no Rio Grande do Sul. Leite citou o salto do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) de R$ 2 bilhões para R$ 11 bilhões no Plano Safra, a redução dos crimes rurais, a partir dos investimentos feitos para reposição dos efetivos policiais e das novas delegacias especializadas, bem como dos novos esforços das patrulhas rurais.

“Nós temos certamente diferenças, mas não precisamos pensar igual, somente no Rio Grande e no Brasil para podermos superá-las. Temos que cuidar de quem trabalha e empreende, principalmente no campo, pois merecem a nossa especial admiração por, além de se submeter a todos os riscos de um negócio, também àqueles meteorológicos, e têm, portanto, o nosso respeito e compromisso”, ressaltou.

O secretário da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação, Giovani Feltes, destacou o encontro entre a tecnologia e o campo, em referência à interação entre a ovelha e o cão robô, e também a importância da Expointer para divulgação de melhoramentos genéticos.

“É uma grande oportunidade de simbiose entre o mundo do campo e o urbano, o que se provou, de forma prática, com a interação entre um animal real e um desenvolvido pela tecnologia, ambos se complementam. Aqui temos, com certeza, uma ferramenta de seleção genética para todas as raças, aqueles que por aqui desfilam certamente possuem o que de melhor se pode ter nestas raças, espalhando-se pelo Brasil. É uma forma de encontrarmos a excelência e o melhor resultado”, exaltou.

Aldermir Carrini venceu o concurso de melhor vinho tinto de mesa seco. Foto: SECOM-RS

O secretário de Desenvolvimento Rural, Ronaldo Santini, discursou sobre o lugar de destaque dado para a agricultura familiar durante a abertura da feira, com o desfile dos vencedores do prêmio de melhores produtos dos pequenos e médios produtores.

“Hoje, pela primeira vez na história da Expointer, nós tivemos a oportunidade de fazer figurar aqui na pista as grandes campeãs e campeões da nossa agricultura familiar, com os prêmios dos melhores produtos da agroindustrialização do Rio Grande do Sul. Em nome da Secretaria de Desenvolvimento Rurale e das federações, agradeço a sensibilidade do governo, que entende a importância da agricultura familiar para o setor e para a soberania alimentar do nosso país”, disse.

O prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, aproveitou a oportunidade para agradecer aos parceiros que ajudam a Expointer ocorrer, com destaque especial para os produtores rurais. “Agradeço, especialmente, aos produtores gaúchos, que são as grandes estrelas desta festa, que nos trazem a este sétimo dia de Expointer com perspectivas maravilhosas de público e de negócios, mesmo diante de um cenário tão desafiador como o que atravessa o setor. Isso demonstra a resiliência da economia gaúcha e também dos homens e mulheres do campo, que diuturnamente trabalham para abastecer e alimentar o Brasil e o mundo”, enfatizou.

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, exaltou a beleza do Parque de Exposições Assis Brasil, mas ressaltou que isto não era o que havia de mais belo na feira. Fávaro também falou sobre conquistas alcançadas neste ano, como a abertura de diversos mercados estrangeiros para produções agropecuárias nacionais.

“O mais bonito que tem aqui na Expointer não é o parque, mas perceber a resiliência, a esperança, a determinação de homens e mulheres que, apesar de todas as adversidades, seguem em frente. E as dificuldades dos produtores gaúchos hoje não se dão por uma causa só. E ver aqui a linda cena de um pai passando o lenço para o filho foi um dos maiores símbolos da resiliência do povo gaúcho, que demonstra a esperança de que vão continuar cumprindo o legado de produzir alimentos com qualidade para o povo brasileiro e para a exportação”, celebrou.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, representando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, comemorou a força da agricultura familiar e afirmou que o setor é prioridade do governo federal no desenvolvimento da agropecuária brasileira.

“A agricultura familiar e empresarial são uma prioridade do nosso governo e demonstra na prática que, para nós, nada é mais importante do que esse ambiente de convergência, que permite que um país olhe para o futuro e construa alternativas de desenvolvimento que nos permita crescer, gerar empregos, oportunidades, combater a fome, recuperar este espaço e protagonismo do Brasil no mundo”, destacou.

Orquestra Filarmônica Laje de Pedra

A Orquestra Filarmônica Laje de Pedra integra uma série de iniciativas culturais do Kempinski Laje de Pedra Hotel & Residences sob o escopo do Instituto Cultural Laje de Pedra, que busca ampliar o campo das expressividades artísticas na Serra Gaúcha.

Em recente montagem, o concerto Sons do Sul é uma celebração da cultura gaúcha e uma homenagem aos grandes clássicos da música tradicionalista. Com a participação de Renato Borghetti, hoje um dos instrumentistas mais conceituados e respeitados do Brasil, a apresentação em formato de câmara com 17 músicos tem regência do maestro Júlio César Wagner e conta, ainda, com a direção executiva e artística de Allan John Lino e coordenação de Heitor Knorst.