VITORIENSE QUE ESTAVA HOSPITALIZADA EM PUNTA CANA CHEGA AO RS

826
Voo de retorno ao Brasil. Avião poucou às 3h deste domingo no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Foto: Redes Sociais.
Chayane Viana, 32 anos, vai continuar o tratamento contra uma pneumonia grave em Porto Alegre

Depois de cerca de dez dias internada em estado grave em Punta Cana, no Caribe, a dentista gaúcha Chayane Viana, voltou para o Brasil. Ela saiu de Punta Cana na tarde de sábado (13), em um avião equipado com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e acompanhada de uma equipe médica. A aeronave pousou por volta das 3h deste domingo (14) no Aeroporto Salgado Filho. Chayane vai continuar o tratamento contra uma pneumonia grave no Hospital Conceição, em Porto Alegre.

Chayane reside em Pelotas e o casal tinha viajado para Punta Cana, conhecida por suas belas praias no país caribenho e, faltando três dias para o fim da viagem, Chayane começou a se sentir mal. A pelotense foi hospitalizada às pressas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital e foi diagnosticada com uma pneumonia grave.

A República Dominicana não conta com sistema público de saúde. Maurício Novak, marido de Chayane, conta que os custos com o hospital são de 80 mil dólares. Além disso, o transporte custou cerca de R$ 490 mil, pois é um avião UTI com equipe médica que garante a segurança de Chayanne. No total, a conta pode ultrapassar R$ 1 milhão.

“Uma empresa de engenharia, de São Leopoldo, onde trabalha o marido de Chayane, vai pagar o valor do transporte e, depois, o arrecadado será repassado à empresa segundo Maurício Nonak. “Vamos usar o valor de uma ‘vaquinha’ online que estamos fazendo. O restante, damos um jeito. O importante é que a minha esposa está bem”, diz Maurício. Ele conta que Chayanne já não está mais entubada, já fala e se alimenta normalmente. “Sou muito grato a todo mundo que está ajudando da forma que pode no Brasil. Isso tudo foi uma lição para nós. Agradeço demais toda a ajuda”, finalizou Maurício.

CAMPANHA CONTINUA

Para ajudar

A rede de apoio em torno do objetivo de pagar o transporte aéreo de Chayane ao Brasil continua e o objetivo da família é arrecadar os R$496 mil. A vaquinha organizada pela família está disponível em:

vakinha.com.br/vaquinha/transporte-internacional-da-chay-de-punta-cana-para-o-brasil.

SEGURO VIAGEM

Ao acionar a seguradora, após Chayane ingressar no hospital, a empresa solicitou a Maurício comprovantes da viagem, do hospital, do cartão de crédito, entre outros. Foram três dias enviando documentos por e-mail, de acordo com a família. Em 5 de janeiro, Maurício recebeu uma ligação da seguradora informando que não teriam como cobrir o custo da internação, pois o seguro foi acionado após a entrada dela no hospital (leia a explicação dada pela seguradora na nota abaixo).

Nota da Mastercard

A Mastercard se solidariza com a situação pela qual a sra. Chayane Viana e sua família estão passando no momento. A empresa esclarece que para a contratação do Seguro Viagem é imprescindível a emissão do bilhete de seguro antes da viagem para que as coberturas sejam válidas, conforme consta no portal de benefícios da Mastercard e atendendo à regulamentação da indústria. Assim que o sinistro foi acionado e analisado, as equipes de assistência da AIG forneceram os devidos esclarecimentos informando que, como o bilhete de seguro da segurada foi emitido somente após sua internação, já durante a viagem, infelizmente as coberturas não são elegíveis em seu caso“.