VICE-PRESIDENTE HAMILTON MOURÃO ESTARÁ NA REGIÃO QUINTA-FEIRA PARA A ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ

163
Vice-presidente da República Hamilton Mourão estará em Capão do Leão para a Abertura Oficial da Colheita do Arroz, na próxima terça-feira, dia 09.02.

“Os Novos Rumos do Sistema de Produção” é o tema da 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas, que inicia na próxima terça-feira (9) e se estende até a quinta-feira (11), na Estação Experimental Terras Baixas (EETB), da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão. O ato da abertura oficial ocorrerá na quinta-feira (11), a partir das 14h, e tem a presença confirmada do vice-presidente da República, General Amilton Mourão, e também da ministra da Agricultura, Teresa Cristina, através de intervenção online. Segundo os organizadores, serão adotados protocolos para garantir a segurança dos participantes, tais como cadastramento antecipado e exclusivamente online, medição de temperatura, áreas diferentes para ingresso e saída do parque, uso obrigatório de máscaras e disponibilização de álcool gel.

A 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas é uma realização da Federarroz, e tem a correalização da Embrapa e o patrocínio premium do Instituto Riograndense do Arroz (Irga) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A programação completa está disponível no site do evento em www.colheitadoarroz.com.br.

O EVENTO

No primeiro dia, destaque para a reunião da Câmara Setorial Nacional do Arroz, às 9h30, no auditório “Frederico Costa”, que será inaugurado no mesmo dia, às 13h30. O auditório será ampliado para área externa, com 300 metros quadrados, obedecendo às medidas de distanciamento social. Os estandes tanto da feira quanto das vitrines tecnológicas serão totalmente abertos.

A programação inclui oito painéis que irão discutir assuntos como o futuro da produção, as opções em sistemas de irrigação, tecnologia e inovação na prática no dia a dia do campo, perspectivas de mercado para o arroz, soja, milho e pecuária, intensificação dos sistemas produtivos, agricultura de precisão, intensificação de pecuária a pasto, entre outros. O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, destaca ainda temas como logística com questões estratégicas para exportação, além das questões fundamentais envolvendo o meio ambiente. “Será uma programação imperdível para o produtor que quer intensificar o seu sistema de produção”, salienta.

Nos debates do primeiro dia, está o fomento à irrigação como seguro da diversificação. A irrigação foi um dos temas mais discutidos no último ano no setor agropecuário gaúcho, devido à estiagem ocorrida na safra passada e que também trouxe preocupações no início deste período de verão, o que colocou o assunto no centro das discussões dos produtores.

Desde a última edição, a irrigação é considerada um de seus pontos de segurança para as lavouras. Neste ano, um painel discutirá o assunto na tarde do dia 9 de fevereiro. O ex-presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, será o mediador do painel “A Irrigação como Seguro da Diversificação”. “Ano após ano a gente observa que mesmo não havendo uma forte estiagem de dias sem chover, mesmo em um pequeno número de dias, a seca fica perceptível devido às altas temperaturas”, ressalta.

No roteiro técnico será mostrado o quanto a atividade orizícola vem se diversificando com a integração lavoura-pecuária. Com a soja sempre muito presente, a pecuária em uma área nova traz diversas espécies forrageiras para diferentes cenários dentro do estado e novas culturas começam também a ter espaço, como é o caso do milho. Estarão presentes as principais universidades federais ligadas ao setor agropecuário como a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Também estará presente a Epagri, de Santa Catarina, para atender ao público do pré-germinado que tem muita representatividade, principalmente na Região Central e no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Embrapa e o Irga estarão no evento, além das principais multinacionais do setor.