PELOTAS EM ALERTA: MUNICÍPIO INTENSIFICA AÇÕES PREVENTIVAS ÀS INUNDAÇÕES

1308
Um efetivo de aproximadamente 40 agentes do Exército Brasileiro também ficará à disposição no local, caso seja necessário iniciar o trabalho de remoção de famílias. Foto Michel Corvello

Equipes da Defesa Civil e da Assistência Social fazem atendimento a populações possivelmente afetadas com a elevação do nível das águas

A Defesa Civil do Estado publicou, nesta sexta-feira (3), o alerta de possível elevação do nível da Lagoa dos Patos, em razão da contribuição das águas que atingem a região metropolitana de Porto Alegre. A partir do comunicado, Pelotas iniciou um trabalho preventivo de realocação de famílias e preparação de abrigos. Regiões localizadas próximas à Lagoa e ao Canal São Gonçalo são monitoradas em tempo real pelas equipes da Secretaria de Assistência Social (SAS) e Defesa Civil Municipal, que permaneceram, durante a noite desta sexta e a madrugada deste sábado (4), junto às salas de crise montadas na região da Z3. Um efetivo de aproximadamente 40 agentes do Exército Brasileiro também ficará à disposição no local, caso seja necessário iniciar o trabalho de remoção de famílias.

Além da Colônia de Pescadores Z3, as equipes mantêm o monitoramento de áreas que podem receber os impactos da elevação das águas, como o Pontal da Barra e as regiões localizadas próximo ao Canal São Gonçalo. A Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI) também se somou à ação. Além de um trabalho de revisão na estrada de acesso ao Pontal da Barra, a pasta fez serviços de manutenção em três pontos no dique da localidade.

A partir desse trabalho integrado, móveis de famílias localizadas em regiões da Colônia Z3, que podem, possivelmente, ser atingidas pelas águas, começaram a ser transportados para residências de amigos e familiares já na tarde desta sexta. Ao mesmo tempo, locais que poderão servir como abrigo do contingente afetado começam a ser preparados.

Coordenador da Defesa Civil Municipal, Eduardo Tejada. Foto Michel Corvello

“Estamos fazendo um trabalho preventivo, indo de residência em residência e verificando a situação das pessoas que podem ser afetadas. Nesse momento, estamos priorizando levar os móveis para residências de amigos e parentes, para evitar a necessidade desse trabalho, em outro momento, caso seja preciso remover as pessoas”, destacou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Eduardo Tejada.

Considerando a possibilidade de elevação do nível da Lagoa, o Salão Paroquial João Paulo II, próximo à Unidade Básica de Saúde (UBS) da Z3, começou a ser preparado para servir de abrigo, havendo necessidade. Itens como colchões, água potável, botijão de gás, lonas e sacos de lixo já estão sendo enviados para o local.

De acordo com os boletins informativos divulgados pela Defesa Civil Estadual, ainda com ventos sul/sudeste, a contribuição das águas que atingem o restante do Estado podem afetar as regiões costeiras banhadas pela Lagoa dos Patos. No entanto, a mudança de orientação do vento, condição que não é descartada, pode ser determinante para a elevação dos mananciais.

“Estamos acompanhando com apreensão a situação e monitorando a condição dos ventos que, na noite de sábado, tendem a mudar para a posição nordeste, o que intensifica o deságue das águas na Lagoa. Nossa expectativa, a partir do que estamos verificando no restante do Estado, é que o volume de água dessa contribuição será muito expressivo, significativamente maior do que as elevações anteriores”, completa Tejada.

 

A partir desse trabalho integrado, móveis de famílias localizadas em regiões da Colônia Z3, que podem, possivelmente, ser atingidas pelas águas, começaram a ser transportados para residências de amigos e familiares. Foto Michel Corvello
Estruturas contam com sacos de areia. Ascom Sanep

SANEP FAZ CONTENÇÃO NO QUADRADO

Com o início da descida das águas do Guaíba para a Lagoa dos Patos e o alerta de potenciais alagamentos, Pelotas se prepara para prevenir que a água entre na cidade. Além da manutenção e recomposição dos diques do Município, o Sanep iniciou na sexta-feira a construção de novas contenções, como medida preventiva para minimizar os impactos das condições climáticas adversas.

Barreiras de contenção, com material ensacado, estão sendo construídas no Quadrado e nas Doquinhas, na região do Porto. A iniciativa visa dificultar o avanço das águas do canal São Gonçalo nas áreas mais baixas, na tentativa de impedir que avancem as localidades habitadas.

Também é realizada a manutenção do dique do Simões Lopes, próximo à BR 392, onde são feitas vistorias periódicas e reposições de materiais. O serviço é coordenado pelo Departamento de Drenagem Urbana da autarquia e tem previsão de conclusão neste sábado.

Drenagem

O Sanep também atua na manutenção constante dos canais de macrodrenagem e das Casas de Bombas do município para assegurar o pleno funcionamento do sistema. A manutenção das estruturas é fundamental para manter a eficiência do escoamento das águas pluviais em períodos de chuva.

Como solicitar ajuda

O Município orienta que as pessoas que não residem em locais de risco permaneçam em tranquilidade, mas atentas às comunicações oficiais vinculadas ao perfis do Município e da Defesa Civil Estadual.

Havendo necessidade de ajuda, resgate ou auxílio em função de alagamentos e inundações, a população deve procurar a Defesa Civil, a Brigada Militar ou o Corpo de Bombeiros. A partir de um trabalho integrado entre as diferentes frentes, as demandas são segmentadas e atendidas de maneira mais ágil e efetiva. Os contatos podem ser realizados por meio do número 153, da Guarda Municipal, 193 do Corpo de Bombeiros, ou ainda, pelo 190 da Brigada Militar.