ARTIGO – GOVERNO EM CLIMA DE ‘FIM DE FESTA’

187
Foto enviada por ouvinte da R.U. – Treze Horas (ABAIXO DO ARTIGO MAIS FOTOS). Foram mais de 15 fotos de vários pontos da cidade.

O CLIMA DE FIM DE FESTA

Paulo Gastal Neto*

Na semana que passou, comentei no programa que apresento na Rádio Universidade – Bom Dia R.U. (das 7h às 9h da manhã), sobre o lamentável estado das ruas de Pelotas: buracos, sujeira, capim alto, calçadas tapadas de vegetação e que isto não estava acontecendo somente em bairros distantes e vilas, mas também bem no centro da cidade, em pleno coração de Pelotas e avenidas duplicadas e de grande circulação.

Colegas de rádio de Campinas-SP, que vieram transmitir o jogo Brasil contra a Ponte Preta, comentaram em suas emissoras sobre a sujeira de Pelotas e, pasmem, sobre a vegetação alta em todos os pontos da cidade por onde eles circularam. Este fato também foi comentado por mim no Treze Horas. Pronto: foi o que bastou! Passei a semana inteira recebendo fotos dos mais diversos locais da cidade, revelando a veracidade de meu comentário. Ruas, avenidas, praças, pátios de colégios municipais, de postos de saúde, enfim a revelação de um descaso impressionante, descomunal, impensável outrora por parte de uma então administração municipal zelosa pela limpeza e ordem da cidade.

Tenho para mim que a imagem de um jardim, na frente de uma casa, com grama alta, mas alta mesmo, mais de 50 cm quase um metro (que é o que estamos vendo nas ruas de Pelotas), é o primeiro sinal da decadência de um imóvel ou até mesmo a revelação de que ali não reside ninguém. Que os proprietários não estão dando a menor bola para o referido imóvel, ou ele está à venda ou para alugar. Revela descaso, relaxamento, pouco interesse.

Pois é este o sentimento que tenho em relação a nossa cidade. Parece que definitivamente foi abandonada. Pouco caso na reta final da administração. Cada um por si, café frio e vamos atender as demandas dos nossos ‘companheiros’. Num depoimento triste, mas revelador um amigo – engenheiro agrícola – recentemente disse no Treze Horas, que Pelotas vem perdendo empreendimentos nas áreas da agroindústria por falta de definição técnica dos órgãos competentes. Que os elementos que deveriam emitir laudos não possuem capacidade profissional para tal. Cargos eminentemente técnicos foram preenchidos por CCs para satisfazer vereadores. Uma triste realidade que nos remonta a ‘velha política’ que tanto assistimos aqui em Pelotas e que – lamentavelmente – está hoje presente. Não evoluímos, não há processo técnico e profissional da prefeitura.

O capim alto, a grama nas calçadas, o descaso, a falta de capricho, de vontade de fazer as coisas é o primeiro sinal de clima de ‘fim de festa’, de uma administração que começou tão bem, primou por manter a cidade por bom tempo em elevado nível de urbanidade, mas que se encaminha para um final melancólico, sem nenhuma perspectiva. Triste.

*Radialista

ALGUMA FOTOS RECEBIDAS E QUE PUBLIQUEI NO INSTAGRAM REVELANDO A SUJEIRA E O DESCASO EM PELOTAS!