GOL DEVERÁ INICIAR VOO PELOTAS/GUARULHOS EM OUTUBRO

353
Conforme o assessor da presidência da Gol, Alberto Fajerman, a intenção da companhia é voar, a partir de outubro de 2021, diretamente de Pelotas e Uruguaiana para o aeroporto de Guarulhos (SP).

A ampliação dos voos regionais foi pauta do encontro virtual realizado nesta terça-feira (23/2), entre lideranças do Estado e representantes da companhia Gol Linhas Aéreas. Conforme o assessor da presidência da Gol, Alberto Fajerman, a intenção da companhia é voar, a partir de outubro de 2021, diretamente de Pelotas e Uruguaiana para o aeroporto de Guarulhos (SP). Posteriormente, a partir de março de 2022, também promover voos diretos de Santa Maria e Santo Ângelo.

Durante a reunião, a empresa anunciou que pretende realizar pelo menos quatro voos regionais com destinos diretos, ligando o interior do Rio Grande do Sul até São Paulo.

“No início do próximo mês, pretendemos entregar oficialmente ao governo do Estado uma Carta de Intenção de Voos, constando as rotas, frequências e horários”, disse. “Em caso de aceite, queremos disponibilizar a partir de maio os bilhetes para venda, projetando o início dos voos no segundo semestre deste ano”, acrescentou.

De acordo com o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, o próximo passo reside em aguardar oficialmente a proposta da Gol para que ocorram os devidos trâmites legais. “Entendemos que o desenvolvimento da aviação regional é um instrumento fundamental para fortalecer a economia, facilitar negócios e aproximar pessoas”, disse.

O presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional, deputado Frederico Antunes, comemorou o resultado da reunião. “Em menos de três horas, o passageiro decolaria em Uruguaiana e pousaria em São Paulo, em voo direto. E de lá, poderia seguir para qualquer lugar do Brasil ou do mundo. O mesmo valeria para os municípios de Pelotas, Santa Maria e Santo Ângelo”, comparou. “Tudo isso é fruto de um trabalho realizado em conjunto pela Frente da Aviação Regional, pelo governo do Estado e pelas companhias aéreas”.