CESAR VICTORA É O VENCEDOR DO PRÊMIO RICHARD DOLL 2021 EM EPIDEMIOLOGIA

108
Cesar Victora, Professor Emérito da Universidade Federal de Pelotas e Diretor do Centro Internacional para Equidade em Saúde, foi eleito o vencedor do Prêmio Richard Doll de Epidemiologia 2021.

Cesar Victora nomeado vencedor do Prêmio Richard Doll de Epidemiologia de 2021

Cesar Victora, Professor Emérito da Universidade Federal de Pelotas e Diretor do Centro Internacional para Equidade em Saúde, foi eleito o vencedor do Prêmio Richard Doll de Epidemiologia 2021. O Prêmio Richard Doll é concedido pela IEAINTERNATIONAL EPIDEMEOLOGINAL ACADEMY – em comemoração ao legado de Richard Doll e suas realizações em epidemiologia. O prêmio é para um conjunto de pesquisas científicas em epidemiologia que tenha avançado conhecimento das condições que são importantes para a saúde da população.

A pesquisa de Victora impulsionou políticas globais sobre amamentação, nutrição infantil e desigualdades na saúde. Ele aplicou e avançou métodos epidemiológicos à saúde materno-infantil, inicialmente em seu país de origem e, posteriormente, em dezenas de países de baixa e média renda. Seus estudos na década de 1980 levaram à descoberta da importância da amamentação exclusiva para a sobrevivência infantil, que moldou as políticas da Organização Mundial da Saúde em 1991. Seu papel de liderança na criação dos Padrões de Crescimento Infantil da OMS levou a curvas de crescimento que agora são usadas em mais de 140 países. Ele lidera os Estudos de Coorte de Nascimento de Pelotas (1982, 1993, 2004 e 2015) que têm feito contribuições importantes para o reconhecimento da importância da nutrição precoce para a saúde do adulto e o capital humano. Mais recentemente,

Tendo optado por permanecer no Brasil ao longo de sua carreira, ele tem nomeações honorárias na Oxford University, Harvard University e Johns Hopkins School of Public Health. Ele é membro do conselho editorial de muitas revistas, incluindo The Lancet. No Brasil, fundou o Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas, local remoto sem nenhuma atividade de pesquisa até a década de 1980 e levou esse programa a se tornar o primeiro colocado no sistema de pontuação do Ministério da Educação por mais de 80 anos. Programas de Saúde Pública no país.