CHUVAS CASTIGAM A ZONA RURAL DE PELOTAS MAIS UMA VEZ

74
O trabalho de recuperação de pontes e estradas na zona rural depende das condições climáticas  Foto: Arquivo SDR / DM / Divulgação

A instabilidade do tempo desde domingo (31) e que continuou na segunda-feira (1º) foi responsável por causar transtornos e prejuízos em determinadas localidades da zona rural, que chegaram a registrar 110 milímetros de volume de chuvas. Estão interditadas duas pontes – uma na Colônia Santa Bernardina, 5º distrito, Cascata e, a outra, no 8º distrito, Rincão da Cruz. A Prefeitura já sinalizou os locais, interrompendo-os para trânsito, e aguarda a estabilidade para tomar providências.

“Não choveu de forma uniforme em todos os distritos. No entanto, alguns foram bastante atingidos. As duas pontes foram danificadas pelas águas dos arroios que transbordaram. A Cascata e o Rincão da Cruz acumulam os maiores prejuízos. Nesses distritos, além da recuperação das pontes, temos que recolocar material nas estradas, que foi carregado pelas chuvas, além dos trabalhos de manutenção dos leitos. No Monte Bonito, 9º distrito, até a tarde desta segunda-feira, já havia sido registrado 60 milímetros de chuvas”, informa o vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Rural, Idemar Barz.

O trabalho de recuperação de pontes e estradas na zona rural depende das condições climáticas. Depois da chuva, é preciso período de tempo firme para que o solo absorva o excesso de água, possibilitando o patrolamento das vias rurais, a colocação de aterro nos pontos críticos e a reabertura das valas de drenagem. Quanto às pontes, somente em dias não chuvosos é possível a equipe substituir madeiramento e intervir nos componentes e estruturas.

Na área urbana, segundo o secretário de Qualidade Ambiental, Eduardo Schaefer, não houve registro de queda de árvores em razão da chuva desta segunda-feira.

Para esta terça-feira (2), a previsão do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (CPPMet-UFPel) é de ocorrência de “pancadas de chuvas em todas as regiões do Estado, devido à passagem da frente fria pelo oceano. Esse sistema avança ao longo do dia, diminuindo a nebulosidade na metade sul.”