CANDIOTA RECEBERÁ R$ 420 MILHÕES EM INVESTIMENTOS

115
Nas proximidades da cidade de Vitória-ES, a VAMTEC GROUP conta com a unidade Vamtec Vitória, que atua no mercado nacional e internacional na produção, comercialização e distribuição de produtos à base de carbono, dessulfurantes e desfosforantes, destinados às siderúrgicas, indústrias de ferroligas, alumínio e vidro. Foto: VOMTEC / Divulgação
Foco é a fabricação de liga metálica para desoxidar aço nas siderúrgicas

A empresa brasileira Vamtec e a gestora do grupo alemão ICMD investirão R$ 420 milhões na construção de uma indústria no Polo Carboquímico de Candiota. O aporte é para o projeto Ferroligas Candiota, que fabricará a liga metálica FeSIAI (Ferro Silício Alumínio) a partir do carvão de alta cinza – produto já usado na desoxidação do aço pelo setor siderúrgico. O anúncio ocorreu nesta terça-feira (9/4), no Palácio Piratini, na presença do governador Eduardo Leite e do secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Ernani Polo.

O projeto Ferroliga FeSIAI – Ferro, Silício e Alumínio utiliza a redução do carvão com alto teor de cinzas (uma característica do minério encontrado em Candiota) para criar um produto alternativo, mais barato e com melhor rendimento que o tradicional, para a desoxidação de aço. O grupo ICMD detém a licença global deste processo, que utiliza uma tecnologia original desenvolvida no Cazaquistão. A produção estimada é de 36 mil toneladas por ano, com um mercado potencial para 170 mil toneladas. O investimento também contempla oportunidades para programas de desenvolvimento social, educacional e de saúde, além de troca de experiências nacionais com a China.

O prazo  para início das atividades é até o fim de 2027. A  expectativa de faturamento do primeiro projeto é de R$ 300 milhões anuais e entrega de R$ 40 milhões em impostos por ano. A geração de empregos também está no planejamento, com projeção de 1 mil postos de trabalho diretos na etapa de construção da planta e de 330 vagas diretas na  fase de operação.

O governador ressaltou que o anúncio demonstra o acerto da política do governo para atração de investimentos. “Estamos falando de um investimento robusto, com geração de muitos empregos. Isso ocorre por conta do ambiente de negócios favorável que conseguimos estabelecer no Rio Grande do Sul. Hoje, o investidor tem segurança de aportar recursos no Estado, porque sabe que o governo dá as melhores condições para os empreendedores”, disse Leite.

O anúncio ocorreu nesta terça-feira (9/4), no Palácio Piratini – Foto: Gustavo Mansur/Secom

O impacto positivo do investimento, principalmente em relação à criação de empregos e ao incentivo à competitividade estadual, foi ressaltado pelo titular da Sedec. “Vemos este anúncio como uma oportunidade de abertura de mais vagas de trabalho e renda, a partir de uma operação que usará um ativo disponível na região. Isso será feito de forma sustentável, com todo o cuidado que a avaliação exige, em especial nas questões ambientais”, destacou Polo.

O prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, destacou os benefícios para o município. “O projeto é viável e tem a participação de um grupo que domina a tecnologia”, enfatizou. Ele também informou que os investidores farão uma visita técnica no local nesta semana.

Participaram do anúncio de investimento as secretarias do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, e de Planejamento, Governança e Gestão, Danielle Calazans, o vice-presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Ranolfo Vieira Júnior, o presidente do Badesul, Claudio Gastal, o diretor-presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), Renato Chagas, o diretor-presidente da Companhia Riograndense de Mineração (CRM), Ademir Baretta, e o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, além de representantes da Vamtec Group e da ICMD Holding.

Sobre a Vamtec Group

Trata-se de um grupo industrial de 43 anos de atividades, com várias plantas nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Atua especialmente no setor siderúrgico e de ferroligas. A empresa está envolvida no desenvolvimento da Região da Campanha e no aproveitamento sustentável do carvão de Candiota, com projeto de gaseificação do carvão e produção de metanol, ideia que deve ser implementada em 2025.