ARTIGO – VERGONHA

1114

VERGONHA

Ivon Carrico*

Quando do assassinato do John Kennedy, então Presidente americano, em 1963, a televisão daquele País manteve ‘congelada’, por horas, em sua tela, a palavra ‘shame’ que significa vergonha.

Pois, decorridos 58 anos daquela tragédia em Dallas, no Texas, eis que a grande nação americana se viu surpreendida, mais uma vez, por outra ignomínia: a invasão do Capitólio – sede do Congresso, em Washington, em janeiro de 2021.

Partidários do ex-Presidente Donald Trump, que acabara de perder a eleição majoritária para o democrata Joe Biden, insatisfeitos com o resultado das urnas, patrocinaram aquela desordem.

Já, hoje, aqui na Capital Federal tivemos situação similar. Partidários do ex-Presidente Bolsonaro, também insatisfeitos com o resultado da nossa recente eleição majoritária, entenderam por invadir e destruir parte das instalações das sedes dos 03 Poderes constituídos.

Absurdo! Isso não faz parte da nossa cultura. Não temos que importar esses exemplos obscurantistas e reducionistas.

O Brasil não merece isso! O debate é no campo das ideias e nas urnas. Claro, que entendo a grande polarização política existente. Mas isso faz parte do exercício da democracia.

Voltando ao exemplo americano, ainda ontem, se viu a dificuldade para a eleição do Presidente da Câmara dos Deputados. Tudo decorrente ainda da extremada polarização naquele País. Mas, tudo resolvido com muito diálogo.

Tempos difíceis para o nosso Brasil. Tomara que a razão, o bom senso, a paz e o diálogo sejam restabelecidos na nossa já combalida sociedade.

*Ivon Carrico é pelotense, mora em Brasília, atuando na administração há quase 50 anos. Atuou na ANVISA e na Presidência da República. Brasília: 09/01/2023