ACP LANÇA LIVRO COMEMORATIVO AOS SEUS 150 ANOS

255
O Palácio do Comércio, sede da Associação Comercial de Pelotas. (Foto: Divulgação)

Entre as ações previstas para a celebração do seu sesquicentenário no mês de setembro, a Associação Comercial de Pelotas (ACP) promove nesta terça-feira (5) o lançamento oficial do Livro Comemorativo aos seus 150 anos. Em uma jornada através do tempo, a obra de 300 páginas captura os momentos mais significativos da trajetória da instituição desde sua fundação, em 07 de setembro de 1873, até o presente, tornando-se uma valiosa fonte de conhecimento e inspiração para as gerações presentes e futuras.

Idealizadores do projeto, a diretora de Projetos Especiais da ACP, Mara Casa, e o diretor executivo Mauro Bom, reforçam que a ideia da concepção do livro surgiu em 2020, a partir da visão de contar a história da ACP para a comunidade e manter vivo todo esse legado, resgatando os feitos de milhares de pessoas que fizeram parte da entidade nestes 150 anos.

Segundo o presidente da Associação Comercial de Pelotas, Fabrício Cagol, o livro surge da profunda valorização que a ACP tem pela sua história e pelo impacto duradouro queteve na comunidade ao longo dos anos. “Reconhecemos que essa ocasião não é apenas um marco temporal, mas também uma oportunidade única para refletir sobre nossas conquistas, desafios e contribuições para o desenvolvimento econômico e social da cidade e Região Sul e reforçar o nosso compromisso com a sociedade”, contou.

Além de atuar em prol das necessidades de seus associados, a ACP tem sido ao longo das décadas um pilar fundamental na construção do progresso local e regional, tendo exercido protagonismo à frente de projetos e reivindicações que moldaram positivamente o ambiente político, cultural, social e urbano de Pelotas e da Zona Sul do RS.

Tendo como base a documentação escrita, visual e testemunhos de história oral, pertencentes ao acervo que se encontra preservado no Memorial da Associação Comercial, sendo complementada de pesquisas nos mais importantes periódicos gaúchos e em diferentes instituições de pesquisa, como a Biblioteca Nacional e a Biblioteca Pública Pelotense, a autoria da obra é do doutor em Antropologia Social, Fábio Vergara Cerqueira, professor do departamento de História da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), onde se dedica ao ensino das áreas de Memória Social e Patrimônio e Gestão Museológica e do professor e doutor em Memória Social e Patrimônio Cultural, Cristiano Gehrke.

Segundo os autores, a obra contempla um registro de diferentes períodos históricos e compõe-se de quatro seções. “Nossa ideia foi narrar acontecimentos que representavam bem como foi a atuação da ACP, e como essa se desenvolveu desde o seu surgimento. Na primeira parte, abordamos o histórico institucional e o valioso patrimônio cultural da entidade. Na segunda parte, trazemos uma série de eventos que marcaram o envolvimento da ACP em várias pautas de desenvolvimento local e regional, ao ponto de sua história se confundir com a história de muitas das conquistas da cidade. Na terceira parte, trouxemos a ACP do século XXI, onde enfatizamos, entre outros tópicos, a acentuada mudança pela qual a associação passou a partir do final do século XX quanto à participação feminina, no que se destacou no RS, como a primeira a ter uma presidente mulher, no ano de 2006. Por fim, a quarta e última parte traz uma cronologia, baseada nas memórias registradas nas atas das reuniões da diretoria e da assembleia”.

Ainda conforme o autor, uma das preocupações foi fornecer ao leitor, alguns dos documentos conservados no acervo do Memorial da ACP. O vasto repertório de fotografias também se colocou como um dos maiores obstáculos na criação da obra. “Constatamos que as descrições destas fotografias, quando havia, eram muito incipientes. Achávamos inicialmente que seria uma missão muito difícil contornar as lacunas, no tempo disponível. E de fato, não foi nada fácil identificar os personagens, eventos, lugares e mesmo objetos presentes nestas imagens. Mas alcançamos, acredito, bons resultados, graças também a diversos colaboradores, entre os quais gostaria de destacar os jornalistas Henrique Medeiros Pires, Clayton Rocha e José Maria Marques da Cunha, amigo que infelizmente veio a falecer antes de publicarmos a obra, mas deixa aqui uma última contribuição a sua amada Pelotas. O resultado, com as imagens e suas legendas, é quase um livro paralelo, que o leitor poderá usufruir com as fotografias e suas descrições”, conta Fábio Cerqueira.

A arte da capa e contracapa do livro dos 150 anos foi executada pela artista Fernanda de Souza Moreira, diretora artística e quadrinista pelotense, técnica em Comunicação Visual pelo IFSul e estudante de Cinema e Animação. Os 1.000 exemplares físicos do livro serão distribuídos a associados, autoridades, parceiros e colocados à disposição de Bibliotecas e do acervo da instituição. No dia 12 de setembro, às 10h, os associados terão a oportunidade de receberem sua cópia autografada pelos autores durante Assembleia Comemorativa na entidade.

Uma cópia digital em PDF (e-book) será disponibilizada a todos os interessados para o download gratuito, através de dois QR Codes disponibilizados em um totem instalado na entrada do prédio da ACP. Também contemplam o projeto três versões do livro em Braille, produzido pela Associação Escola Louis Braille, e uma versão com áudio descrição para o público com deficiência visual, proporcionando acesso universal à obra.

“Através do livro, pretendemos transmitir uma mensagem de unidade, respeito pela tradição e busca constante por melhorias, eis que as histórias contadas servirão para ilustrar como a entidade foi um catalisador de mudança na cidade, promovendo um impacto positivo nas empresas e na vida das pessoas. Isso proporcionará um senso de orgulho e pertencimento aos nossos membros, parceiros e à comunidade em geral. Da mesma forma, queremos também trazer um sentimento de inspiração para o futuro, refletindo algumas histórias de sucesso, inovação e superação contidas no livro, que serão fontes de inspiração para empreendedores, líderes e jovens aspirantes a contribuir para o progresso da sociedade. Mostraremos que é possível alcançar grandes feitos através do comprometimento, visão e planejamento. Em suma, esperamos que o Livro Comemorativo aos 150 anos da Associação Comercial de Pelotas seja mais do que um simples registro histórico, sendo um instrumento poderoso para inspirar, informar e influenciar positivamente as percepções das pessoas sobre nossa instituição e seu papel contínuo na construção de um futuro melhor. finaliza o presidente Fabrício Cagol.

O projeto é uma realização da Santa Fé Produtora & Patrimônio e tem o patrocínio da Arrozeira Pelotas, Biscoitos Zezé e Nelson Wendt Alimentos. E o apoio de: Banrisul Pagamentos/VERO e Sicredi. A produção desta obra foi viabilizada com financiamento do PRÓ-CULTURA, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Lei 13.490/2010.

Evento de lançamento

Para marcar o lançamento do Livro dos 150 anos, a ACP realiza na semana do seu aniversário três dias de shows gratuitos com artistas locais, no centro de Pelotas. O evento ocorre nos dias 4, 5 e 6 de setembro, das 18h às 20h, no calçadão da Sete de Setembro, esquina XV de Novembro, próximo ao Palácio do Comércio, edifício-sede da ACP.

Além do lançamento oficial, com a presença dos autores e autoridades, o evento contará com shows com cantoras pelotenses, apresentações culturais e ação de acessibilidade humana, com a distribuição de 500 kits de combate à pobreza menstrual, além de visitação estudantil ao Memorial da ACP.

Confira a programação

Segunda-feira (4) – a partir das 18h

Show com Sarah Monteiro – Nascida em Pelotas, é cantora, compositora, poeta e tem apenas 21 anos. Seu envolvimento com a música começou aos 4 anos de idade, quando subiu aos palcos pela primeira vez. Com uma variedade de influências musicais, que vão desde a música gospel norte-americana ao hip-hop, groove, neo soul, entre outros gêneros, Sarah compõe desde 2017. Em 2022, começou a atuar no cenário musical de Pelotas e atualmente está em processo de produção do seu primeiro EP autoral, intitulado “Compondo a Vida”.

Terça-feira (5) – a partir das 18h

Lançamento Oficial do Livro + Sessão de Autógrafos

Show com Shasha Tarouco – Natural de Pelotas, tem na música a sua grande paixão. Começou a cantar muito cedo, no coro infanto-juvenil do antigo Instituto de Letras e Artes da UFPel. Após alguns anos, integra o coro adulto, participando também do grupo da Sociedade Pelotense Música pela Música (SPMM). Cantora de samba e MPB, iniciou em 2020 sua história na banda Samba do Rei. É estudante do curso de Bacharelado em Música-Canto na UFPel.

Quarta-feira (6) – a partir das 18h

Apresentação Equipe de Taekwondo do Instituto de Menores Dom Antônio Zattera

Show com Bruna Santos – Quem anda pelo calçadão da XV de Novembro, já deve tê-la visto com um violão, entoando canções da MPB e do rock brasileiro. Natural de Porto Alegre, Bruna já participou de muitos concursos em rodeios e festivais nativistas e em 2020, foi convidada para participar do programa The Voice Brasil, o que lhe garantiu muita visibilidade. Mudou-se para Pelotas aos 18 anos com o propósito de estudar, até ingressar no curso de Música, na UFPel.

Show com Miriam Lua – Cantora e intérprete, iniciou a carreira na superbanda Lua Cheia aos 22 anos, nos anos 90. Em 2014, assumiu como vocalista, tornando-se a primeira mulher à frente de uma banda em Pelotas e região. Durante a sua trajetória de 25 anos como integrante da Banda Lua Cheia, já participou de vários eventos, como abertura de shows e backing vocal de vários artistas nacionais. A banda foi declarada patrimônio histórico e cultural imaterial da cidade de Pelotas pela Lei 7.229/2023.