DESTAQUE DE SÁBADO: BONNIE ANDERSON

363
A jornalista Bonnie Anderson – da CNN para a América Latina – esteve no Treze Horas em 2009.

O ‘Destaque de Sábado’ de hoje relembra a presença da jornalista Bonnie M. Anderson no programa Treze Horas. Uma das mais respeitadas profissionais da imprensa Norte Americana, Bonnie esteve em Pelotas a convite do Diário Popular, através das relações próximas à Diretora Superintendente do Jornal, Virgína Fetter.

Bonnie Anderson ao lado da Diretora Superintendente do Diário Popular, no Treze Horas – já no Estúdio do Palácio do Comercio. Era o ano de 2009.

Bonnie Anderson já na época era uma reporter experiente, que começou a cobrir a América Latina e a comunidade hispânica de Miami no El Miami Herald em Miami. Depois de um ano se reportando à WPLG-TV em Miami, afiliada da ABC , ela trabalhou para a NBC News como uma das duas correspondentes da rede na América Latina. Posteriormente, ela serviu como correspondente da rede publicada em Beirute e Roma, antes de ingressar no The Miami News como colunista. Pouco antes de ingressar na CNN em 1992, Anderson trabalhou por quatro anos na WTVJ em Miami.

Sua primeira posição na CNN foi correspondente nacional, onde ela cobriu as principais notícias como o atentado de Oklahoma City em 1995, o terremoto de Los Angeles em 1994, a visita do papa João Paulo II em 1995 a Denver, o furacão Andrew no sul da Flórida em 1992 e a filial Davidian em Waco, Texas , em 1993. Ela também produziu inúmeros documentários sobre tópicos de vanguarda, como incesto e pedofilia de padres. Anderson foi uma das primeiras correspondentes de guerra feminina na indústria e reportou em mais de 100 países. Durante seu tempo na NBC e CNN ela foi baleada e ferida enquanto relatava.

Anderson serviu como âncora e como correspondente de guerra internacional antes de assumir o cargo de editor-chefe da CNN en Español , a nova rede de notícias de 24 horas da CNN. Ela fez parte do grupo principal que desenvolveu, lançou e supervisionou a rede nos primeiros três anos. Durante seus últimos anos na CNN, Anderson atuou como vice-presidente encarregada do recrutamento e desenvolvimento de talentos do CNN News Group. Em 2002, Anderson foi rescindida sem cerimônia da CNN por se recusar a cumprir uma política de contratação que considerava “antiética, sem princípios, imoral e potencialmente ilegal”. Ela entrou com uma ação contra a CNN em agosto de 2003.

Bonnie Anderson no Treze Horas é o nosso ‘Destaque de Sábado’ deste dia 07.03.20