CONVENÇÃO DO PT CONFIRMA EDEGAR PRETTO COMO CANDIDATO A GOVERNADOR DO RS

31
Ato que oficializou Pretto na corrida ao Piratini ocorreu neste domingo, em Porto Alegre | Foto: Rafael Stedile/PT/Divulgação

Além disso, ato também confirmou Pedro Ruas (Psol) como vice na chapa; Roberto Robaina (Psol) será o primeiro suplente de Olívio Dutra (PT) ao Senado

O Partido dos Trabalhadores oficializou a candidatura de Edegar Pretto (PT) ao governo do Rio Grande do Sul. O nome do deputado estadual foi confirmado durante convenção da federação do PT, PCdoB e PV realizada na manhã deste domingo (31), no Hotel Ritter, em Porto Alegre.

Durante o ato, o vereador e ex-deputado estadual Pedro Ruas foi oficializado como vice na chapa encabeçada pelo petista. O político do PSol havia sido confirmado na disputa ao Piratini há uma semana, mas a sigla decidiu apoiar a aliança em torno de Edegar Pretto ao governo gaúcho após ficar com a vaga de vice-governador e com o vereador de Porto Alegre Roberto Robaina (PSol) ocupando a primeira suplência do mandato coletivo de Olívio Dutra (PT), que foi confirmado na disputa o Senado neste domingo.

Conforme Pretto, a união dos partidos de esquerda é um dia que irá marcar a história do Partido dos Trabalhadores.  “Formamos uma chapa potente, uma frente mais ampla para fazer um grande palanque para o presidente Lula e que vai nos levar para o 2° turno neste espírito de construção para o RS. Estou muito feliz, pois assumo, neste momento, a maior missão da minha vida, fruto de uma construção coletiva, madura e o meu partido, o PT, neste momento, faz efetivamente uma troca geracional, uma renovação política. E eu, junto com o Pedro Ruas, vamos comanda este grande projeto que vai apresentar saída para o RS”, pontuou Pretto.

Durante discurso, a presidente da Federação composta pelo PSol e Rede Sustentabilidade, deputada estadual Luciana Genro (PSol), classificou a união dos partidos como “uma grande engenharia política”. Ela também lembrou que está é a primeira vez nos últimos 20 anos em que está ao lado do pai, o ex-governador Tarso Genro (PT), no mesmo palanque, em um primeiro turno. O gesto arrancou aplausos do público presente na convenção.

Durante o ato, a segunda suplência do mandato coletivo de Olívio Dutra ao Senado não foi anunciada. Contudo, segundo um acordo entre os partidos, a vaga será ocupada por uma mulher negra.

Além da chapa majortiária, a nominata da Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV) terá 56 candidatos a deputado estadual e 32 a deputado federal.