ARTIGO – O ESTACIONAMENTO ROTATIVO ESSENCIAL

331

O ESTACIONAMENTO ROTATIVO ESSENCIAL

Paulo Gastal Neto*

Pelotas se supera a cada dia nestes tempos de pandemia. Bandeira Preta, centro da cidade vazio, lojas proibidas de funcionar. Eis que um grupo formado por dois fiscais da empresa que gerencia o estacionamento rotativo, mais dois agentes de trânsito e uma viatura, multavam um único veículo no canteiro central da avenida Bento Gonçalves. O fato chamou atenção das poucas pessoas que passavam pelo local, eu era uma delas.

Nunca havia me passado a ideia de que estavam cobrando para estacionar ali, mesmo sendo área azul, em tempos de bandeira preta. Na minha lógica e a de qualquer ser que tenha como norte a razoabilidade, no momento em que se decreta o fechamento de tudo, ou quase tudo, que também não se torne essencial um serviço que não o é nem mesmo em tempos de normalidade. Estacionamento rotativo não é essencial.

Mais tarde quando cheguei ao centro da cidade, percebi também que haviam fiscais fazendo o seu trabalho junto a alguns poucos carros estacionados. Logo o raciocínio: não é lógico! Não é plausível que se imponha tal atitude ao munícipe, em um momento em que quase todos os serviços estão paralisados e por decreto funcionando somente os essenciais. A lógica é imediata: estacionamento rotativo então é essencial, na parca visão de alguns.

Mas que falta de sensibilidade, de empatia, de bondade com os habitantes desta mui valorosa urbe. Lembrei ter lido, há alguns dias, que em Rio Grande, em decreto o prefeito Fábio Branco havia determinado a suspensão do serviço de cobrança nas áreas de estacionamento rotativo, denominado Zona Azul, e havia pensado: razoável. Naquele dia, depois do fato da avenida e a confirmação na área central, fiquei me perguntando sobre a real essencialidade ou não desse serviço.

A conclusão é que não se trata de essencialidade ou não, mas sim de uma medida de apoio, de simpatia, de bom senso aos poucos profissionais e pessoas que ainda estão obrigados a se deslocar ao centro da cidade, a maioria deles profissionais liberais e que estão sujeitos a essa tarifa. Uma medida lógica e sensata apenas e tão somente. Ao mesmo tempo também o raciocínio imediato: lógica e sensatez são atributos raros, em alguns setores!

*Radialista e editor do site www.pelotas13horas.com.br