ARTIGO – O CIPEL E O TREZE

161

CIPEL E O TREZE – Amadeu Fernades*

Em nome do Centro das Indústrias de Pelotas, quero parabenizar a equipe do Programa Pelotas Treze Horas pelas quatro décadas de profissionalismo, dedicação e qualidade de informação prestada aos seus fieis ouvintes de forma ininterrupta, transparente e democrática.

O Treze Horas tem como marcas registradas a seriedade, a busca pela verdade, a independência e a coragem. Não tenho dúvidas que o futuro ainda se apresenta melhor em função da competência do jornalista Clayton Rocha, que se preocupa em oxigenar suas ideias, buscando continuamente pautas inovadoras e desafiadoras para os debates de sua qualificada equipe e convidados.

O programa faz parte da vida e do cotidiano dos pelotenses como um grande balizador e formador de opiniões. Políticos, empresários e profissionais liberais que se prezam apoiam-se no Treze para a tomada de importantes decisões.

Confesso, particularmente, que me sinto prestigiado a cada convite para participar dos programas e busco preparar-me da melhor forma possível para corresponder com a seleta tarja de ouvintes, integrantes da mesa e equipe de produção.

Muito mais que escolher um dial, o ouvinte do Treze Horas exerce a seriedade e o empoderamento sendo um elemento catalisador do rádio de boa qualidade que faz parte de uma comunicação ética, verdadeira e, sobretudo geradora de bons frutos na construção de um mundo melhor.

* AMADEU PEDROSA FERNANDES

PRESIDENTE DO CENTRO DAS INDÚSTRIAS DE PELOTAS

EMPRESÁRIO