ARTIGO – A BURRICE ESTÁ ORGANIZADA

427

A BURRICE ESTÁ ORGANIZADA

Paulo Gastal Neto*

Em 2015 o escritor italiano Umberto Eco categoricamente percebeu e afirmou que as redes sociais vieram para dar voz aos imbecis. Frase forte que se confirmaria com a expansão do acesso dos ignorantes ao Facebook, Instagram, Twitter, etc… A ignorância – no sentido literal da expressão – é abundante hoje em todos esses espaços. Avaliações medíocres sobre temas complexos e agressões pessoais tornaram-se rotina. Basta ter um teclado que muitos desses imbecis que estavam invisíveis aparecessem com todo o vigor.

Recentemente outra expressão veio a tona: o jornalista Carlos Eduardo Behrensdorf  percebeu que a ‘burrice está organizada’. Isso mesmo: não existe crime organizado? Pois existe também a ‘burrice organizada’. E ela também frequenta as redes sociais com uma capacidade incrível de se expandir através de comentários em perfis alheiros, opiniões em feeds, disseminação de fakes news em grupos de WhatsApp e Telegram, publicação de micro teses em espaços que acabam revelando explicitamente a plena burrice do autor. Uma verdadeira miscelânea de ações da burrice organizada.

Luis Fernando Lessa Freitas, jornalista de estirpe e devorador voraz de livros, dizia categoricamente: para a AIDS o homem encontrará a cura, mas para a burrice não! O escritor Nelson Rodrigues também foi lapidar no seu conceito sobre a burrice dizendo que ela é diferente da ignorância: A ignorância é o desconhecimento dos fatos e das possibilidades, enquanto a burrice é uma força da natureza. Já o economista Roberto Campos também se manifestou sobre a burrice dizendo que ‘ela não tem fronteiras ideológicas. ’Umberto Eco também deu seu pitaco sobre a burrice: ‘ela é uma forma de administrar a estupidez com assiduidade’. E pra finalizar citações o nosso poeta – Mário Quintana – também deixou a sua marca: A ironia atinge apenas a inteligência. Inútil desperdiçá-la com os que estão longe do seu alcance. Contra estes ainda não se conseguiu inventar nenhuma arma. A burrice é invencível.

Hoje a principal pauta da burrice é a desconstrução. Basta ter opinião formada sobre determinado tema que ‘o burro’, ao invés de contestar com argumentos ou contrapor com educação e razão a dita tese comparada com a dele, simplesmente há a desqualificação do conceito emitido. Invariavelmente também através de ofensas. As duas armas principais do burro são: ofensa e desconstrução.  Apontar somente erros. Postar sobre possíveis equívocos dos agentes públicos ou privados e desqualificá-los em tudo, mesmo que estejam amparados pelo apoio da população através do voto (no caso dos públicos) e da lei (no caso dos privados). Os agentes de disseminação da burrice agridem, postam, se auto-louvam e se sentem na condição de seres perfeitos. Estão espalhados por toda a rede, realmente organizados. Sem cerimônia entram no seu computador, no seu smartphone, na sua TV, quebram seringas, analisam bulas categoricamente, enfim, estão por todos os lados. Tenha cuidado e afaste-se deles.

*Radialista e editor do site www.pelotas13horas.com.br