VACINAÇÃO DE PESSOAS COM COMORBIDADES COMEÇA QUINTA-FEIRA COM ATESTADO PADRÃO

202
A Prefeitura começa nesta semana a vacinação contra o coronavírus de pessoas com comorbidades em Pelotas. O cronograma inicial institui a quinta (6) e sexta-feira (7) para imunização de integrantes deste público-alvo, por meio do drive-thru.

Na quinta (6) e sexta-feira (7), ocorrerá o drive-thru para imunizar integrantes deste grupo prioritário. Atestado padronizado produzido pelo Município será solicitado na hora da aplicação

A Prefeitura começa nesta semana a vacinação contra o coronavírus de pessoas com comorbidades em Pelotas. O cronograma inicial institui a quinta (6) e sexta-feira (7) para imunização de integrantes deste público-alvo, por meio do drive-thru. Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), 59 a 54 anos, e pacientes com doença renal crônica que realizam hemodiálise serão vacinadas na quinta. Gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto) com comorbidades e pessoas com Síndrome de Down acima de 18 anos, na sexta.

NA FASE I DA IMUNIZAÇÃO, DEFINIDA PELA SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE, SERÃO VACINADAS:

– pessoas com comorbidades de 59 a 54 anos de idade*;

– pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos de idade;

– pessoas com Síndrome de Down, acima de 18 anos;

– pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (hemodiálise), acima de 18 anos; e

– gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto) com as comorbidades definidas, acima de 18 anos.

*A lista de comorbidades definidas pela SES que garantem o direito à vacinação e suas descrições está incluída neste texto.

Tendo em vista essa divisão, foi elaborada a programação para a aplicação das vacinas durante esta semana. O processo será no Centro de Eventos, com entrada pela avenida Pinheiro Machado, das 9h às 17h.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

*Drive-thru

– Quinta-feira (6): vacinação de pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos e pessoas com doença renal crônica em hemodiálise de 18 a 59 anos; e

– Sexta-feira (7): gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto) com as comorbidades definidas e idade entre 18 a 59 anos, e pessoas com Síndrome de Down de 18 a 59 anos.

O restante do calendário com as ações nas escolas municipais e novos drive-thrus, para as próximas semanas, será divulgado em breve. Isso porque existe a possibilidade de que uma nova remessa de CoronaVac chegue ao município, a qual servirá para completar a imunização de idosos. Então, a programação será feita de modo a atender o grupo de idosos, de pessoas com comorbidades e Deficiência Permanente.

ATESTADO PADRÃO SERÁ NECESSÁRIO

Todos os beneficiados deverão portar, no momento da imunização, documento de identidade com foto, comprovante de residência e CPF ou Cartão SUS, além dos documentos específicos de acordo com o grupo a qual pertencem, que serão descritos abaixo.

A aplicação das doses será feita por meio de apresentação de um atestado padrão, produzido pelo Município, que pode ser baixado no hotsite do coronavírus e que já foi disponibilizado aos profissionais médicos da rede pública e privada, com exceção dos pacientes com Deficiência Permanente cadastradas no BPC, que não precisarão apresentar o atestado, mas o comprovante do benefício.

Por isso, a orientação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é para que a população busque o serviço de saúde e médicos responsáveis pelo seu acompanhamento para buscar o atestado. Os pacientes com doença renal crônica, que realizam hemodiálise, e os oncológicos, em tratamento de radioterapia e quimioterapia, podem obter os atestados nos serviços onde realizam o tratamento.

Já aqueles com HIV e Aids, que fazem tratamento no Serviço de Assistência Especializada (SAE) poderão obter seus atestados e, ainda, serem  imunizados nos dias de 11 e 12, das 9h às 17h no local.

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC deverão comprovar o benefício por meio da apresentação do extrato do banco ou lotérica ou retirar o comprovante no site do INSS. “Sabemos que existem pessoas com deficiência permanente que não recebem BPC, mas não temos ainda a orientação de vacinação deste grupo”, explicou a secretária de Saúde, Roberta Paganini.

EMISSÃO DE ATESTADO NAS UBSs

A partir de terça-feira (4), as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estarão emitindo atestados ao público, que possuem as comorbidades previstas no Plano Estadual,  contemplado nesta fase da vacinação mediante o seguinte calendário:

– Terça-feira (4): gestantes, puérperas (com até 45 dias do parto) com as comorbidades e pessoas com síndrome de down;

– Quarta-feira (5): pessoas com as comorbidades entre 59 e 58 anos;

– Quinta-feira (6): pessoas com as comorbidade entre 57 e 56 anos;

– Sexta-feira (7): pessoas com as comorbidades entre 55 e 54 anos.

A SMS reitera a importância de buscar o serviço ou médico que realiza o acompanhamento do paciente e respeitar o calendário e evitar aglomerações nas unidades.

PACIENTES ACAMADOS

Para aplicar as doses do imunizante em pessoas acamadas com as comorbidades citadas ao longo do texto, de 59 a 54 anos, será desenvolvida uma plataforma de cadastro no site da Prefeitura. O link para acesso será divulgado assim que o sistema estiver disponível. O processo será o mesmo que foi utilizado no cadastro de idosos acamados, na última fase da vacinação.

LISTA DE COMORBIDADES

Abaixo, estão listadas as comorbidades incluídas nos grupos prioritários da vacinação contra a Covid-19 e suas descrições, de acordo com o Plano Estadual de Vacinação. As pessoas que possuem essas comorbidades estão incluídas neste grupo prioritário, mas o calendário para imunizar todas elas depende do número de doses enviadas e dos atestados.

– Diabetes Mellitus (DM): Diagnóstico de Diabetes Mellitus

– Pneumopatia crônica grave: DPOC, Fibrose cística, fibrose pulmonar, pneumoconioses, displasia broncopulmonar ou asma grave (uso recorrente de corticóide sistêmico ou hospitalização por asma)

– HAS resistente: HAS não controlada com uso de 3 ou mais anti-hipertensivos em doses máximas ou HAS controlada com o uso de 4 classes de anti-hipertensivos

– HAS estágio 3: PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg

– HAS com lesão em órgão alvo: HAS com lesão em órgão alvo (coração, retina, rim, encéfalo, vasos)

– HAS associada a comorbidade: HAS em indivíduo com obesidade, cardiopatia hipertensiva (hipertrófica ou dilatada), apneia obstrutiva do sono, hiperlipidemia ou outra

 – Insuficiência cardíaca (IC): IC estágios B, C ou D

– Cor pulmonale e Hipertensão pulmonar (HAP): Diagnóstico de cor pulmonale crônico e HAP primária ou secundária

– Doença Arterial Coronariana (DAC): Diagnóstico de DAC sem ou com complicações (Ex: IAM)

– Valvulopatias cardíacas: Lesões valvares com repercussão hemodinâmica, miocárdica ou com sintomas

– Prótese valvar: Portador de prótese valvar biológica ou mecânica

– Miocardiopatias e Pericardiopatias: Miocardiopatia de qualquer etiologia, Pericardite crônica, Cardiopatia reumática

– Doenças de Grandes vasos e fístulas arteriovenosas: Aneurismas, dissecções ou Hematomas de Aorta ou demais grandes vasos

– Arritmias Cardíacas: Arritmia com relevância clínica (que exija tratamento) ou associada a cardiopatia

– Cardiopatia Congênita no adulto: Cardiopatia congênita associada a: repercussão hemodinâmica, hipoxemia, IC, arritmia ou comprometimento miocárdico

– Doença Cerebrovascular: AVE ou AIT prévio, Demência vascular

– Doença Renal Crônica (DRC): DRC estágio 3 ou 4 (TGF<60ml/min/1,73m²) e/ou Sínd. Nefrótica

– Imunossupressão: Transplantados em uso de imunossupressor, pessoas vivendo com HIV, imunodeficiências primárias, necessidade de uso crônico de corticoide em dose de Prednisona >10mg/dia (ou equivalente), pulsoterapia com corticoide ou ciclofosfamida

– Câncer: Pacientes oncológicos com tratamento quimio ou radioterápicos atual ou nos últimos 6 meses ou portadores de neoplasias hematológicas

– Hemoglobinopatias graves: Diagnóstico de anemia falciforme ou talassemia maior

– Obesidade grau 3: Índice de Massa Corporal ≥40kg/m²

– Cirrose Hepática: Diagnóstico de cirrose hepática em qualquer estágio

– Síndrome de Down: Trissomia do cromossomo 21

– Gestação ou Puerpério com comorbidades: Gestantes e mulheres em período de até 45 dias após o parto portadoras de comorbidades listadas nesta tabela.

ATESTADO PADRÃO

PREFEITA PAULA APRESENTOU MODELO DE ATESTADO PADRÃO PARA VACINAÇÃO AO GOVERNADOR

Atestado único para vacinação em pacientes com comorbidades contra o coronavírus foi desenvolvido em Pelotas e será utilizado na próxima semana

A prefeita Paula Mascarenhas apresentou, na sexta-feira (30), o modelo desenvolvido em Pelotas para que o Rio Grande do Sul tenha um atestado único para a vacinação contra a Covid-19 em pacientes com comorbidades ao governador Eduardo Leite. O encontro integrou uma série de agendas da gestora em Porto Alegre. O modelo pelotense será utilizado na próxima semana para a comprovação das comorbidades

A ideia do atestado único é promover uma integração em todo o estado e facilitar a conferência pelas equipes no dia das aplicações. O documento seria distribuído pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (CREMERS). A unificação está sendo negociada entre os governos.

“A vacinação para o grupo prioritário das comorbidades vai ser um pouco mais complexo devido à questão dos atestados, então Pelotas está propondo um atestado único para que o estado inteiro use”, justificou Paula.