13.8 C
Pelotas
domingo, 21 de julho 2024.
Início Tags Lourenço cazarré

Tag: lourenço cazarré

A LENTA FLECHA DA BELEZA

Publicado originalmente no site: www.paginaum.pt  Lourenço Cazarré* Gostava do final do ano. Novembro anunciava os meses de férias, época boa para se ler o dia inteiro...

DITADURA À BRASILEIRA: COMÉDIA E HORROR

Ditadura à brasileira: comédia e horror Lourenço Cazarré* Dono de um dos melhores textos do jornalismo pelotense e editor de três belos livros sobre a Princesa...

MEIA ENCARNADA DURA DE SANGUE

MEIA ENCARNADA DURA DE SANGUEConto publicado originalmente no site: www.paginaum.pt Lourenço Cazarré* Tudo numa plastada de sangue… tudo manchado de vermelho, toda a alvura daquelas coisas...

ARTIGO – QUE CAMÕES NOS PROTEJA

Que Camões nos proteja Lourenço Cazarré* Publicado originalmente no site português: www.paginaum.pt Informa-me um amigo português que um jornal daquela terra de navegadores vai publicar semanalmente...

ARTIGO – A ENCHENTE

Em 9 de dezembro de 1980, uma notinha na coluna Livros e Autores, do Jornal do Brasil, anunciava que um dos ganhadores do prêmio...

ARTIGO – O CAUSO DO RELHO COM CABO DE FERRO

O causo do relho com cabo de ferro Lourenço Cazarré* Meu pai, João Carlos Coelho Cazarré, era a memória da família. Da família dele e também...

ARTIGO – A SEGUNDA MORTE DE MIGUELA DE ALCAZAR

A SEGUNDA MORTE DE MIGUELA DE ALCAZARUMA BREVE EXPLICAÇÃO SOBRE A SEGUNDA VIDA DE UM FOLHETIM POLICIALPor Lourenço Cazarré - Publicado inicialmente no site:...

ARTIGO – EÇA DE QUEIRÓS, RÚSSIA E BRASIL

EÇA DE QUEIRÓS, RÚSSIA E BRASILPor Lourenço Cazarré* - Fevereiro de 2024Publicado originalmente no site www.paginaum.pt - De PortugalTítulo - Ecos do Mundo Autor -...

LOURENÇO CAZARRÉ VENCE PRÊMIO EM PORTUGAL

Lusodescendente Lourenço Cazarré é o vencedor da 5.ª edição do Prêmio Imprensa Nacional/Ferreira de Castro Com a obra Memória de Simeão Boa Morte e Outros Contos...

A MISTERIOSA MORTE DE MIGUELA DE ALCAZAR – 18 – FINAL

A MISTERIOSA MORTE DE MIGUELA DE ALCAZAR Lourenço Cazarré e Pedro Almeida Vieira*   64. Álibis mais furados que penico de tiro-ao-alvo - Não! - reagiu o chinês....