DO TREZE AO PALÁCIO PIRATINI – UM ANO DEPOIS

332
Eduardo Leite, ex-vereador, ex-prefeito de Pelotas e atual governador do Rio Grande do Sul, integrou a equipe de debates do Pelotas Treze Horas.

O ex-integrante da equipe Treze Horas virou governador do estado do Rio Grande do Sul. Eduardo Leite, ainda jovem chegou ao programa para integrar a equipe levado pelas mãos de seu pai, também colaborador do Treze, professor José Luis Marasco Cavalheiro Leite. Eduardo sempre disse ser um ouvinte do programa desde muito jovem. Sentia a atração pelo tema que o programa sempre pautava: a política.

Seu pai foi candidato a prefeito em 1988 costumeiramente foi um assíduo participante da mesa do Treze, o que facilitou a sua chegada ao programa. Inúmeras vezes participou dos debates, tendo inclusive recebido a sua ‘caneca’ uma marca entre os integrantes assíduos da mesa.

Eduardo Leite quando recebeu a caneca com a sua foto. Uma marca do programa que caracteriza os participantes assíduos da mesa de debates. Quem fez a entrega foi o ‘decano’ do Treze, professor e advogado José Gomes Neto.

Obviamente, após iniciar sua carreira na política as participações se davam como ‘homem público’, entrevistado, e já não mais como colaborador. O coordenador do Programa, jornalista Clayton Rocha, relembra a chegada de Eduardo ao Treze: ‘ – veio pela primeira vez aos 18, 19 anos…muito jovem porém sempre bem posicionado entre os experientes debatedores. Foi muito interessante acompanhar o crescimento dele como participante da mesa e depois como político’, enfatiza Clayton.

A foto mostra o jovem Eduardo, recém chegado ao Treze, juntamente com o coordenador do debate, jornalista Clayton Rocha.

EXTERIOR

Em período que esteve no exterior, nos Estados Unidos – Nova Iorque – em missão de estudos, as participações de Eduardo Leite também eram uma marca, pois por telefone relatava e comentava as coisas que aconteciam por lá. Foi um período muito ativo de participações no Treze. Eduardo Leite estava fazendo um curso de gestão pública, em uma universidade norte-americana, mas sempre encontrava um tempo para enviar suas mensagens ao programa.

Eduardo Leite e seu pai, professor e advogado José Luis Marasco Cavalheiro Leite, em um dos programas em que estiveram juntos no Salão Amarelo. Eduardo foi levado para o Treze pelas mãos de Marasco.

MAIS DE UM ANO SEM APARECER NO ESTÚDIO

Durante o período da eleição ao governo do estado o programa Treze Horas, assim como a Rádio Universidade, são obrigados a respeitar um rígido código eleitoral, portanto as participações do candidatos se davam de maneira igualitária, mesmo tendo sido Eduardo Leite um ex-integrante da equipe. O programa cumpriu rigorosamente a legislação eleitoral, determinando tempos equânimes aos candidatos ao governo. De certa forma até as participações foram muito poucas, pois as agendas dos candidatos, em uma campanha curta, acabaram dando deram preferência ao contato direto e as visitas em estúdio foram poucas, porém de maneira idêntica.

Com as portas abertas do estúdio em 2019, o então governador, mesmo sendo de Pelotas e um ex-integrante da mesa, em nenhum momento esteve no programa. Uma única e rara vez participou através de uma entrevista a Paulo Gastal Neto, direto de Brasília, por ocasião de um evento relacionado a BR-116. O governador abraçou uma causa iniciada pelo programa, e numa agenda com o presidente Jair Bolsonaro, após a reunião na capital, fez uma breve manifestação por telefone. Ao contrário de outros governadores, como José Ivo Sartori, Tarso Genro, Alceu Colares, Germano Rigotto e Yeda Crusius – que sempre prestigiaram o Treze com várias passagens no estúdio e inclusive levando o Treze para o Palácio – Leite simplesmente esqueceu do Treze Horas. Nenhuma visita em 2019. O programa inicia 2020, como sempre, de portas abertas aos políticos do estado e do país. Vamos em frente e um Feliz Ano Novo aos nossos ouvintes!