ARTIGO – O MEU PAI

53
O meu pai
.
Clayton Rocha
.
O garoto presenciava os casamentos.
O garoto aprendeu a falar e a discursar, já aos 5 anos, graças a ele.
O garoto viveu com intensidade, ao seu lado, a história do Partido Libertador.
.
E conheceu, menino ainda, Anacleto Firpo, Domingos Rosa de Oliveira, Darci Trilho Otero, Edmar Fetter, Carlos de Britto Velho, Raul Pilla, Paulo Brossard de Souza Pinto, Mem de Sá, Décio Martins Costa, Getúlio Marcantônio, Honório Severo, a força máxima libertadora! E havia ainda um desejo paterno intenso: o de que o menino fizesse uma carreira política.
.
DIRCEU SILVEIRA DA COSTA. (“seu” Joaquim, o meu Pai!)
O JUIZ DE PAZ DO CERRITO E DE CANGUÇU!
.
PARA ESTAR JUNTO NÃO É PRECISO ESTAR PERTO, E SIM DO LADO DE DENTRO.