ARTIGO – CEM DIAS DE INTENSO APRENDIZADO – Podcast

382

CEM DIAS DE INTENSO APRENDIZADO

Cristiano Silva*

Foram cem dias de intenso aprendizado, um conhecimento político e estratégico, e o mais importante, estamos gerando uma economia significativa aos cofres públicos da Câmara de Vereadores de Pelotas. Acredito que vamos chegar a um valor de sobra que se aproximará a R$ 4 milhões no ano. A intenção é injetar estes valores na economia dos bairros para capital de giro a juros subsidiados, um projeto para o futuro, a ser discutido com a prefeita Paula Mascarenhas.

Entre as economias, se tirou uma Unidade de Referência Municipal (URM) de cada vereador. Parece pouco, mas 21 URMs equivalem a R$ 2,5 mil a menos de gastos por mês, que multiplicados por 12 meses, chega a R$ 30 mil de economia em um ano. Foram tiradas 45 URMs do assessor jurídico, do chefe de gabinete e do diretor da casa, outra redução de custos expressiva, que quando somada a dos vereadores, reúnem mais de R$ 80 mil economizados no ano.

Além disso, para a retirada de novas diárias é preciso comprovar as anteriores. As pessoas estão pensando que fizemos economia porque não usamos água, luz e telefone neste período. Este valor é muito pequeno perto do que estamos fazendo. Revisamos e renegociamos contratos como o de prestação de serviços de segurança e de manutenção da TV Câmara.

Diminuímos consideravelmente o número de estagiários. Esta redução de gastos é a maior, em torno de R$ 400 mil ao ano. O valor da economia gerado na revisão dos contratos, quando somado a considerável diminuição dos estagiários, irá reunir mais de R$ 650 mil, economizados no ano. As informações apresentadas podem ser consultadas no Portal da Transparência da Câmara Municipal de Pelotas, quando uma despesa é realizada ela automaticamente já é encontrada no sistema. A minha ideia é manter um diálogo com a comunidade e melhorar a imagem da Câmara, até então bastante desgastada. Um trabalho que já nos mostra resultados.

A única coisa que eu não consegui renegociar foi o valor dos alugueis. A Câmara precisa parar com este gasto. Em vez disso, porque não pagar um financiamento para que daqui há um tempo se conquiste a sede própria? Com isso, a economia seria ainda maior, dinheiro que pode e deve ser investido na cidade, beneficiando as nossas pessoas.

O prédio atual não é acessível. Pessoas com restrições de mobilidade não conseguem se dirigir a todos os ambientes da Casa. A rampa de acesso ao plenário é perigosa para quem anda de muletas ou cadeirantes. Eu defendi na campanha a inclusão, como presidente do Legislativo não posso aceitar que o prédio seja excludente. A população de Pelotas merece esta sede e é isso que temos que fazer.

Na minha gestão como vereador, prometi cuidar das pessoas e melhorar a qualidade de vida. É isso que eu tenho feito. É um dever! Fecho os cem dias de mandato como vereador, com mais de 60% dos pedidos de providência atendidos. Foram três meses de muito trabalho, de busca por resultados que melhorem a vida das pessoas.

Entre as tantas propostas apresentadas, muitas são para amenizar as consequências econômicas, pelo alto nível de desemprego e fome. A economia é fundamental para manutenção da vida, já que interfere diretamente na saúde das pessoas, quando por exemplo, famílias deixam de comprar alimentos e medicamentos. A perda e diminuição da renda interfere diretamente na imunidade e na saúde mental.

Outras ações estão focadas diretamente na saúde pública, como a necessidade de cumprir e regulamentar duas leis federais, no município de Pelotas. A 12.732 de 2012, que garante ao paciente oncológico iniciar o tratamento no prazo máximo de 60 dias, a partir da assinatura do laudo e a 13.896, de 2019, que determina a realização de exames para diagnóstico no prazo máximo de 30 dias. Os pacientes com câncer estão se sentindo desamparados. Isso não pode acontecer.

Ainda há muito a ser feito e a população precisa de respostas imediatas. Tenho lutado e me posicionado fortemente em situações que interferem no dia a dia população. Repito sempre que política é sobre impactar positivamente o maior número de pessoas. É sobre atender as necessidades. É isso que tem que ser feito.

*Advogado, vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Pelotas

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES DE PELOTAS CRISTIANO SILVA – BALANÇO – Podcast