ALERTA DO SIMERS: UPA AREAL À BEIRA DO COLAPSO – Podcast

28
O Dr. Fernando Ubertí é Diretor Geral do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul e faz o alerta em nome da categoria médica do estado.

ALERTA DO SIMERS: UPA AREAL À BEIRA DO COLAPSO – ENTREVISTA COM A DRA. DANIELA ALBA – DIRETORA DA REGIÃO SUL DO SIMERS Podcast

Alerta do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, na palavra do seu Diretor Geral, Dr. Fernando Ubérti Machado: A situação do aumento da demanda dos atendimento na UPA Areal de Pelotas está insustentável.

O Sindicato Médico do RS está pedindo a contratação de médicos, principalmente para escala dos horários que alta procura. O SIMERS está alertando sobre os problemas que envolvem a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas Areal, em Pelotas. Há possibilidade de colapso na saúde local. É de conhecimento público o longo tempo de espera de pacientes – média de 5 horas após a triagem -, em função do restrito número de profissionais escalados para atender a altíssima demanda no local, a partir do fechamento do Centro de Atendimento à Síndromes Gripais (CASG), além da indisponibilidade da UPA Bento, que está sendo reestruturada para o novo Pronto Socorro (PS) e, ainda, em função da ampliação da procura da atenção no Sistema Único de Saúde (SUS), visto que, com a crise econômica muitas pessoas não conseguem manter os planos de saúde suplementar.

Há sobrecarga de atendimentos e de procedimentos realizados no local. Não há estrutura e recursos humanos necessários ao aumento de mais de 33% da demanda, principalmente nesse período de frio, em que há avanço no número de doenças respiratórias e afins. Atualmente três médicos por turno são responsáveis para atender quase oito mil pacientes/mês, contrariando o contrato entre Prefeitura de Pelotas e a IBSaúde, que prevê 6 mil atendimentos mês. Conforme relatos da diretora da Região Sul do Simers, Daniela Alba, a situação está insustentável. “O que constatamos na UPA Areal é grave e desumano. No mesmo local se atende suspeitos de Covid-19, outras síndromes gripais, dengue, e demais casos”, observa a dirigente da entidade, ao ressaltar a importância da urgente melhora nos protocolos de risco, e a contratação de profissionais para suportar as emergências e horários mais críticos do local.

O Simers reivindica providências de forma emergencial e destaca a importância de investimentos por parte da Prefeitura, para minimizar os problemas do local, possibilitando melhor condição de trabalho e segurança aos profissionais médicos e atenção em tempo adequado à saúde da população. Conforme Alba, a contratação de pelo menos um médico para atuar 12h/7dias, abrangendo os horários de pico (início da tarde e da noite), “ajudaria a desafogar um pouco mais a rotina da de atendimentos na UPA Areal”. A diretora ressalta a seriedade do alerta e destaca importância de o Executivo de Pelotas atender a demanda.