A MORTE DE HORÁCIO CONRADO

196
Pai de Eduardo Conrado (na foto no colo de Horácio), hoje com 23 anos.

MORTE DE HORÁCIO CONRADO

Por Clayton Rocha

O Treze Horas lamenta o falecimento nesta semana que se encerra de Horácio Conrado. Horácio trabalhou no comércio de Pelotas, sempre solícito e devotado ao seu dever profissional, e teve sociedade no comércio de automóveis com Marco Antonio Avendano, Barroso com Argolo.

Eis aqui uma síntese da história de vida do generoso Magrão Horácio, um homem bondoso de coração, voltado para os seus familiares, generoso de espírito e que se assinava Conrado, uma das famílias mais conhecidas da cidade de Pelotas. Pai de Eduardo Conrado, de 23 anos, (foto), vastamente relacionado, tendo como marca a elevada capacidade de convívio com as pessoas de suas amizades e com a área do comércio, onde atuava, Horácio Conrado, o Magrão, 65 anos de idade, combateu até o limite de suas forças, um câncer de fígado que o obrigou a suportar uma demorada cirurgia, seguida de trinta dias entubado na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas.