R.U. COMPLETA 53 ANOS

87
A R.U. nos seu início – O jovem técnico de som Sidnei Berardi no controle da mesa, ainda nos anos 60, época da fundação da rádio. Uma ideia do Bispo Dom Antônio Zattera.
A Rádio UniversidadeR.U.Rádio da Universidade Católica de Pelotas completa neste sábado, 25 de julho de 2020, 53 Anos. O Treze Horas participa deste momento há 42 Anos, desde 1978. A emissora da UCPEL, fundada pelo Bispo Dom Antônio Zattera em 25 de julho de 1967 foi testemunha de fatos memoráveis da história do Brasil e do mundo. Eleições nacionais e internacionais, posses de governantes, sucessão dos Papas Paulo VI, João Paulo I e João Paulo II direto do Vaticano, Copas do Mundo e o acompanhamento diário do futebol pelotense foram alguns dos importantes momentos em que a R.U. cumpriu o papel de informar. A Rádio testemunhou, também, a participação da gaúcha Rejane Vieira Costa no concurso de Miss Universo, em 1972, em Porto Rico, quando fez história como a primeira emissora local a fazer uma transmissão internacional.
O prefeito Edmar Fetter ao lado do Bispo Dom Antônio Zattera por ocasião da inauguração da Rádio Universidade. Ao fundo o jornalista Jandir Barreto, a primeira voz a falar na R.U.

A R.U. também foi a primeira dentre as rádios locais a ter uma unidade móvel e a focar a programação no segmento informação. A rádio ainda largou na frente ao transmitir sua programação ao vivo via Internet.

A R.U. entrou no ar em 10 de março de 1967, em caráter experimental. Frei Matiello, na ocasião diretor técnico da TV Difusora, foi o responsável. Os dois estúdios da RU funcionavam no andar superior do prédio da Reitoria da UCPel. No dia 25 de julho foi realizada sua inauguração – coincidentemente, no mesmo dia do aniversário de seu fundador, Dom Antônio. “Universidade: o feitio do sucesso”, “A rádio da moda”, “Uma rádio diferente”, “Alegria em som presente”, “A Andorinha que Faz Verão”, “A Emissora Esportiva da Cidade”, eram algumas das vinhetas do início das transmissões e algumas permanecem até hoje. As frases dão uma ideia da proposta da R.U. quando surgiu. Aliás, a Rádio também foi a primeira emissora local a utilizar vinhetas – à época, gravadas no Rio de Janeiro.
O músico Solon Silva cantando numa das promoções da R.U. dos anos 70 – O Samba Jovem.

HISTÓRIA

Desde sua fundação até a década de 70, a R.U. priorizava a música, tocando muito samba e canções que iam ao encontro do gosto do público universitário. Tanto é que promoveu, em 1969, 1970 e 1971, festivais de músicas sintonizados com as tendências nacionais. Era o chamado Samba Jovem, um concurso de música universitário que lotava auditórios e era anunciado pela frase “Quando setembro vier”. Foi um desses eventos que revelou a dupla Kleiton e Kledir. O Samba Jovem também marcou outro pioneirismo da Rádio: o primeiro LP gravado em Pelotas, elaborado pela R.U. e contendo as 12 músicas selecionadas na terceira edição do festival.
Dentre os programas mais apreciados estavam Pop Show e o diário Mundo Maníaco – sobre cinema. De hora em hora era a vez do Aprenda o Sucesso, que rodava as músicas mais badaladas do momento, além de Sua Carta Chegou, no qual os ouvintes faziam seus pedidos de música. No início da década de 80, a RU muda sua programação e foca-se no jornalismo e no esporte, posição influenciada pelo surgimento das rádios FM. Assim, firma-se na liderança desse segmento.
O Reitor da Universidade Católica de Pelotas, José Carlos Pereira Bachettini Júnior e o Arcebispo Metropolitano de Pelotas, Dom Jacinto Bergmann ao lado do Diretor Geral da R.U. Padre Marcus Bicalho.
DIRETOR
O diretor da Rádio Universidade hoje é o Padre Marcus Bicalho, que também exerce a função de vice-reitor da Universidade Católica de Pelotas. O padre Marcus, quando recebeu a missão de Dom Jacinto Bergmann, disse que teria como meta reforçar os laços da Arquidiocese de Pelotas com a Instituição de Ensino e também contribuir com a evangelização através da emissora. Dom Jacinto destacou que Bicalho chegou à UCPel para auxiliar Bachettini em questões administrativas e na missão de reafirmar a dimensão social da Universidade ocupando também a direção da R.U. pelo qual ele próprio e o Reitor dedicam especial carinho.