NA ABERTURA DA 28ª FENADOCE, PELOTAS CELEBRA TRADIÇÃO DOCEIRA

29
Autoridades na abertura oficial da 28ª Fenadoce – Foto: Rafael Varela
POR ARIEL LOPES | ASCOM SEDAC

Um dos mais tradicionais eventos do Brasil volta a acontecer após dois anos sem atividades: é a Feira Nacional do Doce (Fenadoce), em Pelotas, que chega a sua 28ª edição. Nesta quinta-feira (9/6), o governador do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, participou da abertura e oficializou a instalação do Governo do Estado no Centro de Eventos da Fenadoce. A secretária da Cultura, Beatriz Araujo, acompanhou o governador. A Feira vai até o dia 19 de junho.

O governador Ranolfo Vieira Júnior destacou a importância da instalação do governo do Estado em grandes eventos, como é o caso da Fenadoce. “É um grande evento que  reúne não só Pelotas mas toda a região Sul e tem um simbolismo e uma representatividade para todo o RS. Estamos aqui presentes para prestigiar e ouvir a comunidade”, complementou o governador.

“A cada edição a Fenadoce vem incorporando novas atrações. O evento é uma referência de Pelotas, que valoriza a história, a economia e as tradições locais. Além de ser uma grande vitrine para os doces pelotenses, oferece também intensa programação artística e atividades que mobilizam a rede escolar. São muitas as razões que fizeram da Fenadoce um patrimônio cultural gaúcho”, afirma a secretária da Cultura, Beatriz Araujo, que acompanha a Fenadoce desde o início e participou da concepção da Feira.

Beatriz Araujo lembrou aos parlamentares federais que na próxima semana estará em pauta na agenda de votações do Congresso, em Brasília, a derrubada dos vetos às duas Leis de Incentivo à Cultura, que juntas representam para o RS,  o valor de R$ 353 milhões, em um ano. ” As leis Aldir Blanc, de emergência cultural e a lei Paulo Gustavo foram vetadas pela presidência da República e eu me deslocarei na segunda-feira para Brasília, juntamente com os demais secretários estaduais de Cultura para trabalharmos em conjunto pela derrubada desses vetos porque Cultura é tudo que nos move e a nossa presença aqui na Fenadoce é um exemplo disso”, concluiu Beatriz.

Criada em 1986, a Feira é um evento gastronômico que promove a cultura doceira de Pelotas, valorizando o saber e o fazer das doceiras e as etnias que formam a tradição regional. Em 2022, a Fenadoce traz como tema “Doces (re)encontros” e vai homenagear os 210 anos do município, comemorados em julho. O evento é uma realização da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Pelotas, com apoio institucional do governo do Estado, Prefeitura e Câmara Municipal de Pelotas.

Em formato de multifeira, a Fenadoce recebe expositores de todo o Rio Grande do Sul. Além dos doces certificados na Cidade do Doce, também conta com atrações como Feira de Agricultura Familiar, Festival de Moda, Festival de Gastronomia, Espaço Sebrae, Ciclo de Negócios, Parque de Diversão, Fenashow e Fenadoce Cultural.

O público da Feira pode aproveitar uma programação diversa, com shows musicais, seminários, palestras, intervenções culturais, entre outras atrações que estimulam o conhecimento, o turismo e os negócios.

Secretária Bia com o governador Ranolfo, a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, e Geraldo Pinheiro da UFPel – Foto: Rafael Varela

Agenda

Ainda nesta quinta-feira, a secretária Beatriz Araujo acompanhou o governador Ranolfo Vieira Júnior em reunião com os integrantes da Associação dos municípios da Zona Sul (Azonasul). O encontro aconteceu já na sede do Governo do Estado na Fenadoce.

Na sexta-feira (10), Beatriz Araujo também participa de reunião na sede da Sociedade Pelotense Música pela Música, entidade cultural com mais de 30 anos de atuação, com a presença da prefeita Paula Mascarenhas, do secretário da Cultura, Paulo Pedrozo e do deputado federal Daniel Trzeciak.

Patrimônio de Pelotas

Em 2018, Pelotas foi reconhecida como Patrimônio Material e Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A tradição doceira da região também foi inserida no Livro de Registro do Patrimônio Imaterial, na categoria dos saberes.

No ano seguinte, o então governador do Estado, Eduardo Leite, assinou a lei que declara a Fenadoce como integrante do patrimônio histórico e cultural do Rio Grande do Sul.

Entre os dias 24 e 27 de maio deste ano, a cidade recebeu o 14º Fórum Estadual de Museus. O evento contou com palestras, apresentações de trabalhos, grupos de trabalho e mesas-redondas com o objetivo de discutir e encaminhar políticas públicas para o setor museológico. A atividade teve realização da Sedac, por meio do Sistema Estadual de Museus (SEMRS), em parceria com Prefeitura de Pelotas, através da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), por meio da Rede de Museus da UFPel/Prec e do Bacharelado em Museologia.

Pelotas também foi contemplada no + Museus, edital da Sedac promovido com recursos do programa Avançar na Cultura, que selecionou projetos para a instalação de nova instituição museológica relacionada à área de memória ou história. Com o investimento de R$ 6,4 milhões, o município criará o Museu da Cidade, que pretende realizar uma espécie de arqueologia do local, fazendo ver e pensar sobre as várias camadas que a Pelotas de hoje encobre, com vistas a refletir e agir no presente e a projetar o futuro da cidade, da região e do país. O local escolhido para acolher a nova instituição é o Casarão 6, prédio construído em 1879 com grande significado histórico e cultural.