MINISTÉRIO PÚBLICO INVESTIGA EX-DIRETORES DO G.E. BRASIL

108
As buscas no Bento Freitas foram acompanhadas pelo presidente Gonzalo Russomano. Foto: Arquivo

Da Zero Hora – Frederico Feijó

O Ministério Público deflagrou a “Operação Marcola” para descobrir a quantia desviada do clube. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão no estádio Bento Freitas, nas residências e em empresas dos investigados

Fruto de uma investigação de meses por parte do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS), a “Operação Marcola”, deflagrada na quarta-feira (10), busca entender o valor total desviado de recursos do caixa do G.E. Brasil por ex-dirigentes.

A operação leva o nome de um torcedor simbólico do clube, conhecido como Marcola. Argemiro Severo Gonçalves morreu em 2002 e até hoje é lembrado por sua ligação com o Xavante Em nota, o clube afirma que “colaborou com as investigações para resgatar a transparência e a credibilidade do Grêmio Esportivo Brasil”.

“Dando sequência nas intenções da atual executiva do clube, que possui como objetivo levar transparência ao torcedor, as buscas no Bento Freitas foram acompanhadas pelo presidente Gonzalo Russomano, que colaborou com as investigações para resgatar a transparência e a credibilidade do Grêmio Esportivo Brasil”, diz parte do texto.