MAIOR NAVIO DA MARINHA CHEGA PARA REFORÇAR ATENDIMENTO AOS DESABRIGADOS

131
Navio Atlântico – da Marinha do Brasil -chegou na tarde deste sábado ao Porto de Rio Grande. Foto: Alexandre Durão/Revista Força Aérea Arquivo liberado pela Marinha do Brasil.

Chegou ao Porto de Rio Grande o maior navio de guerra da América Latina, da Marinha Brasileira, para auxiliar em enchentes. São mais de 150 toneladas de donativos a bordo, o navio trouxe um reforço de 1.350 militares, além de 14 toneladas de suprimentos, duas estações para tratamento de água potável, três helicópteros, 35 automóveis e 24 embarcações de pequeno e médio porte.

Para que fosse viável essa logística o RS contou com diversos parceiros como Estaleiro de Rio Grande, Sagres, Coontracam, CCMar e Prefeitura Municipal do Rio Grande.

Na sexta- feira  (10/5), já havia chegado o Navio-Patrulha Oceânico Amazonas. Já a Fragata Defensora também chegou no sábado (11). Eles trouxeram a bordo efetivos militares que serão encaminhados para as regiões mais afetadas pelas enchentes, assim como embarcações para retirada de moradores de zonas alagadas.

De acordo com o presidente da Portos RS, Cristiano Klinger, o momento é de auxílio às vítimas e a Autoridade Portuária está imbuída nessa missão. “Sabemos das dificuldades que estamos enfrentando. As embarcações da Marinha permitem o transporte de mais efetivos e de equipamentos que irão se somar aos que já estão sendo utilizados e ajudar muito os voluntários”, afirmou.

NAM ATLÂNTICO

Além de ser uma embarcação utilizada para ações de defesa, o Navio-Multipropósito Atlântico é adequado para a realização de missões de ajuda humanitária. Entre os principais equipamentos que serão trazidos por ele ao RS estão duas estações de tratamento de água, capazes de produzir um total de 20 mil litros por hora.

Na área hospitalar, o Atlântico conta com infraestrutura composta por uma unidade de tratamento intensivo com dois leitos, uma banheira termal para aquecimento ou resfriamento, uma sala de trauma, um centro cirúrgico, um consultório odontológico, um laboratório, dois consultórios médicos, uma enfermaria com oito leitos, uma farmácia completa, uma recepção e uma sala de espera.

O Navio-Patrulha Oceânico Amazonas consegue acomodar até 81 militares e possui capacidade de transporte de até seis contêineres de 15 toneladas. Além disso, conta com duas embarcações de casco semi-rígido, uma enfermaria composta por dez leitos e salas de cirurgia. Em caso de necessidade, o Amazonas é capaz de receber e abastecer helicópteros.

A Fragata Defensora tem funções essencialmente militares e sua missão básica é contribuir para o controle de áreas marítimas. É capaz de transportar até 209 militares.