ARTIGO – COPA AMÉRICA SIM

201

COPA AMÉRICA SIM

Por Paulo Gastal Neto*

Como é bom ser livre para opinar e não ficar atrelado ao pensamento chauvinista do atual governo nem mesmo a esquerda retrógrada, que produziu tempos de corrupção inesquecíveis ao Brasil. Como é bom não ser rebotalho dos grandes conglomerados de comunicação, esses que vêm fazendo com que qualquer pessoa que desconheça o mundo do futebol se utilize de jargões sem conteúdo verdadeiro nas redes sociais. Percebe-se facilmente que nem mesmo cientistas e infectologistas conseguem emitir uma opinião com propriedade, para dar respaldo as reportagens tendenciosas desses pretensos formadores de opinião, sem demonstrar um vínculo infantil com o partidarismo. É a pobre ciência brasileira a serviço de partido político e não da sociedade.

É bom também dizer que esta edição da Copa América pouco interesse tem no contexto futebolístico, assim como de um modo geral ele, o futebol, está em segundo ou terceiro plano na vida das pessoas neste momento de pandemia.

Mas é oportuno dizer que a Copa América é administrada pela Conmebol – entidade que rege o futebol Sul-Americano, sendo ela a mesma que organiza a Copa Libertadores e Sul-americana, que juntas envolvem 64 clubes, sendo 32 em cada uma delas e que estão em pleno andamento no nosso continente, com os mesmos protocolos que serão utilizado no torneio continental que agora será realizado no Brasil em quatro estados e no DF. Os deslocamentos de todas as nacionalidades – na Libertadores e Sul Americana – ocorrem há meses no nosso continente sob o silêncio de todos esses que agora se rebelam.

Que bom poder dizer isso com a retaguarda de quem cobriu futebol por 23 anos seguidos e participou de três edições desse torneio e não ser um forasteiro de momento somente para se somar aos ‘pensamentos de ovelha’ que reinam neste país: os que são Globo, os bolsonaristas ou os petista. Que bom é ser independente para dizer isso sem o compromisso de agradar ‘a’, ‘b’ ou ‘c’.

As grandes redes são divulgadoras sem fôlego dos Brasileiros das Séries A (20 Clubes), B (20 Clubes), C (20 Clubes) e D (64 Clubes) mais os Estaduais de primeira, segunda e terceiras divisão em 26 estados e no Distrito Federal. Circulam pelo país mais de 180 clubes e pelos estados mais de 300 em todos eles, com delegações que variam de 30 a 60 integrantes, porém a pauta passou a ser a preocupação pontual com uma só, que não está vinculada aos direitos da grande ‘mater’ da mídia nacional. E mais: está recomeçando o Torneio de Eliminatórias Sul Americana à Copa do Mundo de 2022, com as mesmas seleções, só que aí os interesses são outros, os deslocamentos muito mais preocupantes, mas os direitos de transmissão são aí decisivos para o silêncio.

Na Copa América as dez delegações, com profissionais devidamente controlados pelas rigorosas práticas de combate ao contágio, além de vacinação em 100% dos seus integrantes, passam a ser alvo de críticas desconexas. Primeiro: assim como em todos os campeonatos que estão sendo disputados no país, não haverá público nos estádios; Segundo: os protocolos são de extrema complexidade e em constante sequenciamento; Terceiro: as equipes de TV, Mídias, Rádios, Seguranças, Staffs de Estádios, Compromissos Comerciais, Estrutura de Jogos, enfim milhares de pessoas envolvidas num setor profissional do país e do mundo merecem o respeito e o reconhecimento do direito de trabalhar assim como qualquer outro setor da economia nacional; E por último: há a necessidade de sobrevivência de todos os setores do processo econômico que vivemos.

Excelente a percepção do empresário George Gosson e externada nas redes sociais.
.
Se você é contra a realização de um campeonato de futebol que todos os participantes estão vacinados, você confessa que não acredita na eficácia das vacinas.
.
Se você é contra a realização de um campeonato de futebol sem público, você confessa que não acredita na eficácia do distanciamento social.
.
Se você ainda é contra a realização de um campeonato de futebol que segue rígidos protocolos sanitários definidos pelos cientistas e pelas autoridades de vigilância sanitária, você confessa que não acredita na eficácia destes protocolos.
.
Se você for contra a realização de um campeonato de futebol que atenda a todas as condições acima expostas, você confessa ser um negacionista.
.
Se você nunca foi contra a realização de qualquer um dos campeonatos de futebol em curso no Brasil, mas só é contra a realização da Copa América, você confessa ser um hipócrita.”
.

*Radialista e editor do site www.pelotas13horas.com.br