ARTIGO – ISRAEL: O NOVO CANGAÇO

84

ISRAEL: O NOVO CANGAÇO

Ivon Carrico*

Após 01 mês do infame ataque do Grupo Terrorista ‘Hamas’ ao território israelense, destaquei no texto ‘O Ocaso do Netanyahu’, de 07/11/2023, que era muito difícil digerir e acreditar que os Dirigentes daquele País tivessem sido surpreendidos.

Muito antes desse ataque terrorista multidões já estavam indo às ruas pedindo a renúncia do Primeiro-Ministro israelense, em face do seu projeto para intimidar o Judiciário e assegurar – com isso – maior parcela e a perpetuação no Poder.

Por estas razões, aduzi – naquela oportunidade – que esse ataque do Hamas era tudo o que o Netanyahu queria, pois – diante da perplexidade, comoção e indignação dos Israelenses – seria imprescindível a sua permanência e, destarte, ele tocar o seu projeto de Poder.

A convalidar este meu argumento o renomado New York Times, na edição de 30/11/2023, destacou que Israel – há mais de 01 ano – conhecia o plano terrorista do Hamas e, o ignorou completa e solenemente.

Enquanto isso, não bastassem as atrocidades cometidas pelo Hamas, temos a impiedosa atuação do Governo Netanyahu, com a adoção de práticas – também – terroristas.

Não pode uma democracia, aliás, a única do Oriente Médio, e um Estado organizado como Israel permitir e fazer o uso de práticas adotadas por organizações criminosas.

Há pouco assistimos crianças palestinas comendo cactos, diante da fome ocasionada pelo bloqueio israelense.

E, ainda, ontem, o mundo assistiu, indignado, um veículo do Exército israelense transitando por Jenin, a 3a maior cidade da Cisjordânia, tendo um combatente palestino, ferido, amarrado em seu capô. O novo Cangaço, na Terra Santa, também. Um achaque.

*Ivon Carrico é pelotense, mora em Brasília, atuando na administração há quase 50 anos. Atuou na ANVISA e na Presidência da República. Brasília: 24/06/2024