ARTIGO – CLAYTON ROCHA – 40 ANOS DO TREZE HORAS

159
CLAYTON ROCHA – 40 ANOS DO TREZE HORAS
.
Jorge Alberto Grill – Beto Grill*
.
A comunicação social exerce um papel importante na formação da opinião pública. O rádio, fundamentalmente, é um canhão transformador que pode mudar a vida das pessoas para o bem ou para o mal. O radialista entra diariamente nos lares e nas mentes do conjunto dos seus ouvintes, moldando, influenciando na formação da sua moral, dos seus valores, da sua opinião. Essa função é inerente a profissão e não pode, sob qualquer circunstância, ser negligenciada.
.
Clayton Rocha é um dos maiores exemplos de compromisso com a informação e de coerência histórica de seus objetivos no jornalismo. O Treze está no ar há 40 anos e se mantém sempre atual porque jamais se afastou, nem um milímetro, da sua linha editorial. Modernizou-se nos métodos, a cada fase da vida de Pelotas e região, mas permanece imutável na sua missão, sempre agregador, influenciador e sonhador.
.
Um programa com linha editorial clara: luta bairrista e incondicional por Pelotas e região, ao mesmo tempo que permite livre opinião aos ilustres participantes que ocupam a mesa-redonda mais famosa do Rio Grande do Sul, promovendo debates memoráveis, sempre oportunizando e até estimulando o contraditório, sem censura e sem patrulhamento.
.
Conheço muitos cidadãos gaúchos, figuras públicas, políticos, advogados, empresários ou sindicalistas que colocam, com destaque no seu currículo, honrosas – eventuais ou costumeiras – participações no programa. Da mesma forma que outros tantos que nunca participaram acalentem o sonho permanente de um dia sentar ao lado do Clayton, no Salão Amarelo, para após, contar orgulhosos aos seus amigos o que eu não me canso de repetir, quando quero me gabar: “eu já participei do Treze Horas.”
.
Parabéns pelos 40 anos de serviços prestados a Pelotas e a Região Sul.
.
*Beto Grill foi vice-governador do Rio Grande do Sul