ARTIGO – UM ESPETÁCULO DEPRIMENTE

46

UM ESPETÁCULO DEPRIMENTE

Ivon Carrico*

Ontem compareceu perante a CPI da COVID o Sr. Wagner Rosário, Ministro/CGU que deveria falar das investigações sobre desvio de recursos liberados pela União para Estados e Municípios, nessa Pandemia.

Entretanto, ao iniciar seu depoimento, de imediato, o Sr Wagner Rosário já foi tachado de “petulante” e “engavetador”. E, quando das suas perguntas, o Relator da Comissão, Senador Renan Calheiros chegou ao extremo de compará-lo com o personagem Fabiano do livro ‘Vidas Secas’, de Graciliano Ramos.

Isto posto, respostas duras, hostis, ácidas, incisivas, arrogantes caracterizaram sua performance. Um erro do Sr. Ministro. Deveria ter sido contido pelos seus Assessores. Mas não o foi.

Daí – provavelmente – a exacerbação ao ofender a Senadora Simone Tebet. Outro erro, também.

A seguir, o Ministro/CGU foi chamado de ‘moleque’, ‘canalha’ pelos Senadores. Também, outro absurdo porque o Mandato Popular não confere e não pode servir como um salvo-conduto para essas iniquidades. Nenhum depoente pode ser ridicularizado, intimidado ou insultado em qualquer procedimento. E, muito menos, em uma sessão pública do Senado Federal.

Assim, ontem, a Nação assistiu a um deprimente espetáculo ensejado pelas partes envolvidas nessa discussão. O Brasil não merecia.

*Ivon Carrico é pelotense, mora em Brasília, atuando na administração há quase 50 anos. Atuou na ANVISA e na Presidência da República. (Brasília, 22/09/2021).